Boa tarde! Hoje é sexta, 12 de agosto de 2022

(11) 3104-4441

Bancários do BB defendem ações de fortalecimento da Cassi sustentável

Publicado em: 06/08/2021

Bancários e bancárias capixaba do Banco do Brasil se reuniram em congresso específico no último sábado, 31 de julho. Uma das principais mesas de debates foi: “Cassi: mudanças pós-reforma estatutária e perspectivas de resistência”. Os bancários também participaram dos painéis sobre as ameaças aos fundos de pensão e o adoecimento da categoria bancária.

Dentre as deliberações do encontro estão as propostas de fortalecimento do Conselho de Usuários da Cassi, realização de seminários locais e nacional sobre Saúde e Previdência, intensificar a defesa da CASSI como plano de autogestão; articular com os delegados sindicais reunião nos locais de trabalho sobre a CASSI e a PREVI.

“O debate sobre saúde a sustentabilidade da Cassi foi muito apropriado para o momento que estamos vivendo. Embora neste ano hão tenha negociação das cláusulas econômicas, precisamos nos mobilizarmos em defesa dos nossos direitos conquistados. A Cassi e os planos de autogestão estão sob fortes ataques, com tentativas de transformá-los em planos de mercado. Por isso o debate no congresso foi importante para fortalecer a Cassi como plano de autogestão e a defesa dos interesses dos associados. Há muitas ameaças de criação de vários planos com direitos reduzidos e o momento é de união e fortalecimento da Cassi, que foi criada pelos funcionários e a eles pertence”, enfatiza a diretora do Sindibancários/ES, Goretti Barone.

Cassi para todos

Fernando Amaral, ex-assessor da CASSI e ex-Diretor e Conselheiro da ANABB, foi um dos convidados para a mesa sobre a Cassi. Amaral fez um importante resgate histórico sobre a criação da Cassi pelos funcionários e o início da contribuição do Banco do Brasil, que passou a ser patrocinador anos depois para fortalecer o plano de saúde dos funcionários. Ele também destacou os valores de solidariedade que nortearem a criação da Cassi como plano coletivo sustentável que garantiu o acolhimento a saúde a todos os associados.

“Nosso desafio é como continuar garantindo a saúde para todos ao menor custo possível, de forma que os funcionários tenham capacidade de pertencer ao plano de saúde e pagar por ele. Participamos de um processo que mudou o enfoque da Cassi, que passou a ser: a Cassi precisa ter o equilíbrio financeiro independe de quem vai conseguir pagar. Mas isso muda completamente o conceito do nosso plano, que deveria ser sempre: garantir a atenção à saúde de todos. Essa é principal missão da Cassi que foi criada pelos funcionários. O BB é patrocinador, mas os donos da Cassi somos nós, os funcionários e funcionárias do banco.”, frisou.

Amaral também falou sobre a importância de investir em programas de cuidados com a saúde e de prevenção a doenças. “O custo da saúde cresce muito mais que a inflação geral. Então como consigo manter esse serviço? Adoecendo menos. Por isso, desde 1996 apostamos na estratégia de saúde da família com atenção primária à saúde, com a criação da Limaca e o Plano de Assistência Farmacêutica. A lógica é que se der atenção para todos, é possível garantir que as pessoas adoeçam menos. Dentro desse quadro que devemos discutir nosso plano de saúde. Nós, funcionários, aprovamos uma nova regra estatutária, que independente de ainda estar sob júdice, temos que trabalhar como que dentro da nova estrutura podemos garantir acesso para todos os associados”, destacou.

Conselhos de Usuários

O debate sobre as mudanças na Cassi também contou com a participação do coordenador do Conselho de Usuários CASSI /SP e conselheiro deliberativo da ANABB, Adelmo Vianna, e da coordenadora do Conselho de Usuários CASSI (ES), Maria da Penha Calmon. A otimização das relações com a Cassi com os associados foi um dos desafios destacados por Adelmo Vianna.

“Os conselhos de usuários são uma construção de longo prazo, um trabalho de 23 anos, são resultados de muitos conselhos, muitos usuários. Os Conselhos têm um papel social que é de extrema importância. Apesar de sermos consultivos e não deliberativos, o nosso papel é impedir movimentos que podem ser danosos à Cassi, reverter essas ações e conseguir agregar valor naquilo que é melhor para nós, associados. Nesse sentido, é muito importante que funcionários da ativa e aposentados participem e fortaleçam esses Conselhos”, destacou.

A coordenadora do Conselho de Usuários CASSI no Espírito Santo, Penha Calmon também falou sobre a importância das mediações dos Conselhos de Usuários com a direção da Cassi.

“Nos últimos dois anos temos tidos mais interações com a Cassi e isso tem possibilitado compartilhar com a direção da Cassi as necessidades que os usuários vivenciam no dia a dia. Sempre apresentamos essas questões esperando que a diretoria executiva da Cassi enxergue essas demandas e traga respostas. Precisamos estender essa comunicação dentro das agências e o BB tem responsabilidade de liberar os funcionários para participarem das reuniões e de outras ações propostas pelos Conselhos. Temos mecanismos legais para garantir isso e os funcionários devem brigar por esse direito”, frisou Penha.

Congresso Nacional

No próximo domingo, 8 de agosto, das 9h às 17 horas, será realizado o Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, em formato virtual. Na sexta-feira, 06, haverá abertura conjunta dos congressos dos bancos públicos. Os delegados e delegadas eleitos para representar os bancários capixabas do BB são:

Delegados efetivos

  • Bethânia Franco Emerick
  • Silas Venâncio
  • Goretti Barone
  • Deraldo Pereira
  • Delegados suplentes
  • Maria da Glória Dias
  • Sebastião Seschin

Fonte: Sindicato dos Bancários do Espírito Santo

Fale Conosco
Precisa de Assessoria Jurídica?
Olá, tudo bem? Como a Assessoria Jurídica pode ajudar você? Mande sua dúvida ou informação que necessita.