Boa tarde! Hoje é segunda, 15 de agosto de 2022

(11) 3104-4441

Banco do Brasil vai focar linhas de crédito mais arriscadas em 2022

Publicado em: 23/02/2022

Frente a uma desaceleração no ritmo de crescimento da carteira de crédito prevista para 2022, o presidente do BB (Banco do Brasil), Fausto Ribeiro, afirmou que a instituição irá focar sua atuação neste ano em linhas de maior risco e rentabilidade, para manter a lucratividade da operação.

“Vamos explorar linhas mais rentáveis. A ideia é investir bastante no não correntista”, afirmou Ribeiro nesta terça-feira (15), ao comentar os resultados do banco estatal no quarto trimestre e no ano consolidado de 2021.

Nesse sentido, o presidente do BB citou o CDC (Crédito Direto ao Consumidor) Não Consignado e o cartão de crédito entre as linhas que devem receber um enfoque maior por parte do banco nos próximos meses.

Ribeiro acrescentou que o controle das despesas administrativas também terá papel importante no trabalho do banco para conseguir atingir os objetivos traçados para o ano.

O banco prevê também que o ambiente macroeconômico esperado à frente, bem como a estratégia de buscar maior rentabilidade em linhas mais arriscadas, deve levar a um aumento nos níveis de inadimplência.

“Nosso resultado vai estar muito pautado nessa alteração do mix da carteira de crédito. Com isso, esperamos obviamente que, com linhas que vão trazer um maior retorno ajustado ao risco, a gente tenha uma gradual elevação dos índices de inadimplência, mas muito abaixo das médias históricas observadas”, disse Ana Paula Teixeira, vice-presidente de controles internos e gestão de riscos.

Em contraste aos pares privados que viram o índice de atrasos aumentar durante os últimos meses, o índice de inadimplência acima de 90 dias do BB terminou dezembro passado em 1,75%, uma queda de 0,15 ponto percentual ante igual período de 2020 e de 0,07 ponto em relação a setembro de 2021.

O BB registrou lucro líquido ajustado de R$ 21 bilhões em 2021, crescimento de 51,4% ante 2020. Para 2022, o banco projeta um lucro líquido ajustado entre R$ 23 bilhões e R$ 26 bilhões.

A carteira de crédito da estatal encerrou dezembro em R$ 874,9 bilhões, evolução de 17,8% em bases anuais e de 7,4% na comparação trimestral. Em linha com os pares privados, o banco projeta para este ano uma desaceleração no ritmo de crescimento da carteira, entre 8% e 12%.

“O crescimento da carteira é adequado ao cenário que enxergamos para 2022”, afirmou José Ricardo Forni, vice-presidente de gestão financeira e de relações com investidores do BB.

“O banco se mostrou resiliente em um período de aumento da inadimplência e estreitamento do crédito”, diz Rodrigo Crespi, analista de mercado da Guide Investimentos. “O resultado do banco veio além do que esperávamos e acreditamos que também será bem recebido pelo mercado.”

As ações do BB iniciaram a sessão desta terça em forte alta na Bolsa de Valores brasileira, a B3. Por volta das 10h40, os papéis operavam em alta de 5,55%, negociados a R$ 35,40. No mesmo horário, o Ibovespa avançava 0,33%.

Fonte: Folha de S.Paulo

Fale Conosco
Precisa de Assessoria Jurídica?
Olá, tudo bem? Como a Assessoria Jurídica pode ajudar você? Mande sua dúvida ou informação que necessita.