Boa tarde! Hoje é domingo, 14 de agosto de 2022

(11) 3104-4441

Cassi apresenta os resultados dos dez primeiros meses de 2021

Publicado em: 16/12/2021

A Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi) realizou nesta quarta-feira (15) uma live com os principais resultados financeiros dos primeiros dez meses da entidade em 2021.

Durante o evento a Diretoria Executiva detalhou para os participantes o perfil do setor de saúde suplementar, apresentou o balanço operacional e financeiro, além de destacar as iniciativas estratégicas implementadas pela atual gestão.

De acordo com os dados apresentados, a Caixa de Assistência possui 379.565 associados. No ano de 2021, houve uma redução de 10.074 beneficiários no Plano de Associados e uma queda de 15.846 beneficiários no Plano Cassi Família.

O índice de sinistralidade – que é o termômetro de como os serviços estão sendo utilizados pelos beneficiários – está em 96,5%. “Ou seja, atualmente a Cassi gasta 96,5% da sua receita com pagamento de despesas assistenciais e ainda temos as despesas administrativas e tecnológicas, esse é um ponto que nos preocupa”, disse o gerente de contabilidade Jair Dimas Carvalho.

NÚMEROS DIVULGADOS

Segundo os números divulgados na apresentação, o resultado líquido da Cassi nos dez primeiros meses fechou em R$ 337 milhões, uma variação de -68% em relação ao mesmo período de 2020.

As receitas assistenciais estão em R$ 5,2 bilhões, uma variação de 4% em relação ao mesmo período de 2020. Já as despesas assistenciais fecharam em R$ 4,7 bilhões, com um crescimento de 25%.

As despesas administrativas bateram a marca dos R$ 307 milhões, um crescimento de 12% em relação ao ano anterior. Em contrapartida, o Patrimônio Social Ajustado cresceu 22%, fechando o período em R$ 2,2 bilhões.

A suficiência patrimonial em relação à margem de solvência mínima aumentou em 24% e finalizou em R$ 1,1 bilhão. Por sua vez, as reservas brutas da Cassi encerraram o período com uma variação positiva de 20% em relação a 2020 e encerrou o período contabilizando R$ 3,7 bilhões.

Apesar do alto índice das despesas com sinistralidade e um consequente aumento das despesas, o diretor de Administração e Finanças, Paulo Eduardo da Silva Guimarães, explica que a situação financeira da Cassi é boa. “Temos fluxo de caixa para o curto, médio e longo prazo. É óbvio que em alguns momentos teremos que consumir reservas, mas olhando sempre para esse fluxo de caixa. Estamos elaborando estratégias para repor as reservas, principalmente com o lançamento de planos de saúde e novas receitas”, afirmou.

ESTRATÉGIAS PARA 2022 E AUMENTO DAS RECEITAS

O presidente Clóvis de Castro Júnior ressaltou durante a apresentação algumas ações estratégicas da Cassi para o ano de 2022. “São ações para fazermos uma Cassi mais sólida, mais robusta e ao mesmo tempo oferecer qualidade em nossos atendimentos para os associados”, disse.

Entre as ações estão:

  1. Transformação digital profunda em todos os serviços oferecidos.
  2. Reforço na melhoria do atendimento em todos os canais digitais.
  3. Ampliação da telemedicina com mais especialidades.
  4. Expansão da Atenção Primária a Saúde pela Telemedicina de 15 mil para mais de 185 mil associados a partir de 2021.
  5. Ampliação da Atenção Primária à Saúde para todos os associados e participantes.
  6. Reforço e expansão das Clinicassi para outras localidades do país.
  7. Melhoria da rede credenciada.
  8. Aumento da gama de ações de relacionamento, para tornar a Cassi mais próxima do participante.
  9. Garantir que a Cassi se torne uma operadora completa de planos de saúde.

Fonte: Agência ANABB

 

Fale Conosco
Precisa de Assessoria Jurídica?
Olá, tudo bem? Como a Assessoria Jurídica pode ajudar você? Mande sua dúvida ou informação que necessita.