Boa tarde! Hoje é quinta, 15 de abril de 2021

(11) 3104-4441

Crescimento da AGEBB fortalece a classe gerencial do Banco do Brasil

Publicado em: 01/03/2021

Se você é gerente do BB, aposentado ou da ativa, estando ou não no grupo dos 5.533 funcionários que optaram por se desligar do BB no Programa de Demissão Voluntária (PDV), já pensou em integrar-se à uma associação de gerentes? Fazer parte de uma entidade que defenda especificamente os direitos dos gerentes perante as entidades de previdência ou saúde ligadas ao BB e aos órgãos diretivos e administrativos do banco e suas subsidiárias é fundamental para a valorização da categoria e do próprio banco. PARA ASSOCIAR-SE, CLIQUE AQUI.

Fundada em 14 de dezembro de 1985, a AGEBB tem como missão, visão e valores a defesa do Banco do Brasil e de seus gerentes, e sempre que uma dessas partes não está atuando de forma correta, busca atuar primeiramente através do diálogo para que a situação se acerte. A AGEBB é a única entidade representativa dos funcionários do BB que foca suas ações na classe gerencial e assuntos relacionados aos profissionais dessa categoria.

A AGEBB, que cresceu 30% em seu quadro associativo nos últimos três anos, reúne hoje centenas de gerentes da ativa atuando em 21 Estados, além do Distrito Federal. “Somos a única associação representativa da classe gerencial e o elo entre os gestores de todos os níveis, na ativa ou aposentados, com as superintendências, diretorias, vice-presidências e a presidência da empresa”, declara Francisco Vianna de Oliveira Júnior, presidente da AGEBB.

Valorização da classe gerencial

O principal objetivo da AGEBB é estar mais próxima dos gerentes da ativa ou aposentados do BB, seja ampliando o Clube de Benefícios ou, principalmente, atuando na vigilância contra o assédio moral e os descomissionamentos injustos e arbitrários. Essa postura, após insucesso em conversa com a diretoria banco, culminou em quatro ações coletivas desde 2017, geraram uma maior visibilidade para a associação. “Queremos e buscamos, que a classe de gerentes do BB seja sempre valorizada. Por isso é fundamental a participação dos gerentes conosco em nossa caminhada, abrindo um canal de diálogo e negociação com a diretoria do banco e as mais diferentes e importantes instituições, como a Cassi, Previ e o Economus”, explica Oliveira Júnior.

Do total das adesões do último PDV, 74% se desligaram imediatamente para se aposentar. Outros 5% podem se aposentar em até três anos. Nesses casos, o Banco do Brasil incluiu nas verbas rescisórias o valor referente ao pagamento das contribuições patronais para a Cassi e para a Previ. “Na ativa ou aposentado, o gerente do BB pode contar com a AGEBB. Aqui somos orientados primeiramente em defender o BB, como empregador, e também a atuação dos gerentes, respeitando valores como ética, respeito, transparência, proatividade e responsabilidade. Buscar a valorização da classe gerencial e o fortalecimento da instituição Banco do Brasil é a nossa missão. Um gerente é a peça-chave no relacionamento com os clientes e na obtenção de resultados pela empresa”, confirma Ronald Feres, diretor de Comunicação da AGEBB.

A AGEBB, como reforça Oliveira Júnior, foi criada, cresceu e vive para fortalecer o Banco do Brasil e seus gerentes. “O fortalecimento da classe gerencial se dará somente com a participação e a atuação ativa da ampla maioria dos executivos, para que se busque conhecer e atender aos principais interesses da coletividade. Além disso, vamos sempre buscar a permanente valorização dela, com muito profissionalismo, disposição para o diálogo e respeito”, afirma.

Importantes conquistas para os associados

Associado desde os tempos em que a entidade reunia os gerentes da Nossa Caixa, Aliomar Jardim Pinho, gerente que aposentou-se há quatro anos do BB, revela que buscou a AGEBB por sua ideologia em defender a classe gerencial. “Cheguei à associação quando a então Caixa Econômica do Estado de São Paulo passava por uma transição para tornar-se Nossa Caixa, Nosso Banco. As mudanças de gestão, e de mercado, começaram a ser jogadas na rede sem muitas informações e orientações. Mas havia uma cobrança radical da diretoria sobre o corpo gerencial e a então AGE foi a nossa porta-voz, tornando-se um canal importante nas discussões com o banco”, recorda o ex-gerente.

De acordo com Aliomar, esse cuidado da associação em defender a classe de gerentes foi fundamental para conquistas importantes para a categoria, como o espaço aberto para a discussão de temas importantes com a diretoria do banco e instituições patrocinadas, como a Cassi e a Previ. “Como diz o ditado, ‘uma andorinha só não faz verão’. Aposentei-me há quatro anos, mas estou na AGEBB por essa ideologia que busca a valorização gerencial do BB. Estou em uma entidade que atua de maneira séria e comprometida em dar amparo e assistência para esses profissionais que carregam o banco nas costas diariamente”, argumenta.

Clube de Benefícios

Além de buscar a valorização dos profissionais gerenciais do BB, a AGEBB oferece troca de experiências e compartilhamento de ideias, serviços de apoio e orientação por meio do Departamento Jurídico, além de um Clube de Benefícios que dá descontos em hotéis, pacotes de viagens, cursos educacionais e treinamentos e compras em lojas parceiras. Outra importante vantagem é a aquisição do seguro de vida em grupo, que tem um elevado benefício por um baixo custo e traz mais tranquilidade para o associado.

O seguro de vida, juntamente com o seguro de acidentes pessoais, é um dos produtos mais importantes em um planejamento financeiro familiar, em especial diante de imprevistos que podem ocorrer no trabalho, rua, viagem e mesmo em um momento de lazer.

Fonte: AGEBB