Boa tarde! Hoje é segunda, 17 de junho de 2024

(11) 3104-4441

Você vê o copo meio cheio, ou meio vazio?

Publicado em: 22/06/2017

A qualidade de vida que temos está diretamente ligada aos significados que damos para os acontecimentos do dia a dia.

Imagine-se em uma viagem de férias com a sua família e, de repente, chove! Você está férias na praia e dos sete dias que você havia planejado há 1 ano, em 5 deles, chove! E muito!

Nesse cenário, qual seria a primeira reação?

  1. Ficar revoltado com São Pedro por ele estar sendo absolutamente injusto com você;
  2. Ficar chateado e procurar alguma distração em algum lugar fechado;
  3. Pegar na mão de seus filhos e mostrar para eles como é gostoso correr e brincar na chuva, assim como você fazia quando era criança.

Agora imagine como ficaria o seu estado emocional se você escolhesse a alternativa A.

E se você tivesse a ousadia de correr e brincar com seus filhos na chuva, e depois fossem todos para um banho quente: como ficaria o seu estado emocional? Um pouco melhor do que na alternativa A? Radicalmente melhor? Isso poderia ser até o melhor dia de férias na praia, porque, ao invés de ficar escondido embaixo de um guarda-sol, você teve a criatividade e audácia de usar algo possivelmente desfavorável para criar uma experiência diferente e marcante para a vida deles?

Significados diferentes nos levam a experiências totalmente diferentes!

Na nossa vida nos deparamos com muitos fatos que fogem absolutamente do nosso controle. Existe um filme de 1997, com Roberto Benigni, A Vida é bela, que mostra a trajetória de um judeu, preso em um campo de concentração com seu filho pequeno. Nesse ambiente angustiante ele vai criando histórias para o filho, como se estivessem em um jogo e, de uma forma lúdica, transforma o período de reclusão  em algo menos sofrido e mais fácil de viver para o seu filho – e naturalmente para si mesmo.

Essa é a habilidade de enxergar a parte cheia do copo.

Olhe ao seu redor, olhe para a sua vida. Quais são as coisas belas que existem logo aí, quase embaixo do nossos narizes? Pessoas, oportunidades, relacionamentos, e até bens físicos, que estão aí presentes e que podemos usufruir com prazer, alegria, valorizando aquilo que temos.

De repente, olhar para o futuro, para as coisas que queremos ter, e usar nossas qualidades para atingir isso, e agir valorizando tudo aquilo que já conquistamos.

E se você se perceber mais leve, sorridente, por observar todas as belezas que temos ao nosso redor, parabéns. Você está olhando para a parte do copo que realmente importa!

Artigo de Marcelo Katayama é médico e terapeuta do Núcleo Ser Treinamento e Consultoria

Fale Conosco
Precisa de Assessoria Jurídica?
Olá, tudo bem? Como a Assessoria Jurídica pode ajudar você? Mande sua dúvida ou informação que necessita.