Banco do Brasil prevê R$ 2 bilhões em pedidos de crédito durante Agrishow

Publicado em: 01/05/2022

O vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil (BBAS3), Renato Naegele, afirma que a expectativa do banco é de receber pedidos de crédito que somem um volume de R$ 2 bilhões durante a Agrishow, maior feira de tecnologia agrícola do Brasil, que está em seu terceiro dia nesta quarta (27). Na última edição presencial do evento, em 2019, o banco contabilizou R$ 1,2 bilhão em pedidos de crédito.

De acordo com o VP do Banco do Brasil, apesar da alta dos custos de produção e da escalada da Selic nos últimos meses – hoje em 11,75% ao ano -, a demanda por crédito rural continua forte.

Naegele destaca que o setor vem de cerca de quatro safras com altas margens de lucros. No ciclo 2021/22, apesar de os custos terem subido, a guerra na Ucrânia elevou os preços das commodities.

Em 23 de março, o Banco do Brasil começou a aceitar pedidos de crédito para a próxima safra, que começa em julho. Segundo o executivo, até o momento a procura pelos recursos ainda pelo agro não está maior do que há um ano.

No entanto, ele pondera que o ritmo normalmente começa a acelerar a partir de junho.

“Lançamos em março para o produtor ter mais uma opção de crédito, até porque tem a suspensão das linhas com equalização”, explica, referindo-se ao congelamento nos bancos, desde o início de fevereiro, de novos pedidos para diversas linhas do Plano Safra, com taxas subsidiadas, por falta de recursos.
Banco do Brasil tem ‘reserva polpuda’

No Banco do Brasil, cerca de R$ 3,5 bilhões estão congelados no momento, mas os recursos já estão comprometidos para os produtores, de acordo com Naegele. “Isso é dinheiro para médio e grande produtor, do Pronamp (programa focado nos médios) e para investimentos. Deixamos os produtores apresentarem suas propostas, acolhemos, mas não estão aprovadas por uma questão de sistema. Só posso aprovar quando o Tesouro der autorização”, disse o executivo.

Desempenho de BBAS3 na bolsa

As ações BBAS3 sobem 0,56% no intradia desta quarta-feira (27), a R$ 34,11. No acumulado de 2022, as ações do Banco do Brasil sobem cerca de 18,3%.

Se considerarmos a janela dos últimos 12 meses, são 14% de alta, ao passo que nos últimos 6 meses foram 17% de valorização nas ações ordinárias do Banco do Brasil.

Fonte: Suno Research

Bancos esperam superar linhas de crédito na Agrishow 2018; BB espera R$ 2 bi

Publicado em: 04/05/2018

Os bancos estão confiantes para a 25ª edição da Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação (Agrishow), que começa em Ribeirão Preto nesta segunda-feira, 30. Somada, a expectativa de crédito concedido para aquisição de novos equipamentos em negócios surgidos na feira chega a mais de R$ 4 bilhões.

O valor é quase o dobro do esperado pela organização da feira, que almeja atingir a marca de R$ 2,2 bilhões de negócios gerados, o que representariam um crescimento de 8%, em relação ao ano passado.

O Banco do Brasil tem expectativa de ultrapassar a marca de R$ 2 bilhões em negócios nesta edição, frente ao R$ 1,15 bilhão em 2017, e ainda acredita que a concessão de crédito pode ser até maior, caso haja demanda. Já o Bradesco espera captar mais de R$ 1 bilhão em indicações de novos negócios na Agrishow.

Enquanto isso, banco Santander irá anunciar a disponibilidade de crédito apenas na abertura da feira. No entanto, aponta que o valor pode superar o R$ 1 bilhão que oferecido e pré-aprovado no ano passado. O banco afirma que as feiras agropecuárias deste ano já mostram crescimento de 25% nos negócios e, por isso, a Agrishow deve acompanhar o mesmo ritmo.

A expectativa da organização da feira é que as entidades financeiras deixem de cobrar a taxa flat – que é a diferença entre o juro captado e o utilizado no empréstimo -, o que pode impactar em até 3% no valor dos financiamentos.

Fonte: Portal Revide

BB libera duas vezes mais crédito no primeiro dia da Agrishow

Publicado em: 04/05/2017

Os negócios começaram a todo vapor na Agrishow, feira de tecnologia agrícola que segue até sexta em Ribeirão. No primeiro dia do evento, o Banco do Brasil anunciou liberação de R$ 77 milhões em operações de crédito. Em comparação com o ano anterior, esse montante representa um crescimento de 120%. O BB ainda estima que irá liberar R$ 3 bilhões para os visitantes que buscam soluções voltadas ao financiamento de máquinas e equipamentos.

No evento, o BB lançou o Investimento Agro digital. Por meio dessa ferramenta, o produtor não precisa mais se deslocar até uma agência para solicitar o financiamento de máquinas, equipamentos e veículos destinados à produção agropecuária, agora os pedidos podem ser realizados online, com um celular, por exemplo.

Segundo a instituição, com a nova funcionalidade, o produtor realiza uma simulação de financiamento, verifica as linhas de crédito que melhor atendem suas necessidades e depois envia a proposta. O gerente do Banco será automaticamente alertado e poderá adotar os procedimentos para dar seguimento à solicitação. Além disso, a ferramenta ainda oferece atendimento todos os dias da semana, durante 24 horas por dia, e permite o acompanhamento da proposta por mobile.

O Banco do Brasil também possui a linha de crédito Investe Agro, que é usada para financiar máquinas novas ou usadas de fabricação nacional, importada ou da linha Amarela, além de veículos de carga, embarcações e aeronaves. O programa também financia iniciativas de correção do solo, reforma de pastagens, aquisição de animais para cria e reprodução e culturas de longa duração, como lavoura de cana-de-açúcar e lavoura de café.

 

Fonte: Globo Rural