Aliomar e Adriano agradecem apoio; AGEBB manterá olhar atento à gestão do instituto

Publicado em: 29/06/2020

Depois de quase duas semanas de votação, o Economus conheceu na noite do último dia 26 os seus novos membros dos conselhos Deliberativo e Fiscal. Max Freddy Fraudendorf e Primo de Macedo Minari foram eleitos para o Conselho Deliberativo, com Elias Maalouf e Adriana Maria Ferreira como suplentes. Rogério Perna foi eleito para o Conselho Fiscal, tendo como suplente Márcia Midori Watanabe (votação final no rodapé da matéria).

Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, candidatos apoiados pela AGEBB, respectivamente, aos conselhos Deliberativo e Fiscal, infelizmente, ficaram de fora. “Quero agradecer a todos os amigos e companheiros pelo apoio, suporte, comprometimento e dedicação que recebemos desde o início da campanha. Infelizmente, por motivos que ainda preciso entender, não obtivemos êxito”, diz Aliomar. “A palavra de ordem é agradecimento a todos que nos apoiaram. Sabíamos das dificuldades que teríamos e com quem estávamos disputando. Fizemos 150% do que era possível, disputamos com pessoas que são quase profissionais nesse mercado. Mas foi uma experiência extremamente válida”, completa Adriano.

Olívia Souza J. de Freitas, coordenadora da campanha, diz que nenhum resultado deve ser menosprezado. “Muita gente acreditou em nosso trabalho. Aos candidatos Aliomar e Adriano nossos parabéns pelos votos obtidos com muita ética e lisura. Mesmo sem nenhuma experiência em disputas eleitorais, eles foram reconhecidos por muitos pela competência e seriedade. Perdemos a batalha, mas não a guerra”, destaca.

Desejo de sucesso aos eleitos

Adriano aproveita também o momento para parabenizar os candidatos eleitos. “O momento agora não é mais de críticas, pelo contrário. Agora precisamos apoiá-los, pois todos nós estamos no mesmo barco. Estamos agora prontos para apoiar, cobrar e, mais do que isso, fazer o possível pelo futuro do Economus”, afirma.

O presidente da AGEBB, Francisco Vianna de Oliveira Junior, também deseja aos eleitos uma profícua administração. “Ficam aqui meus votos de pleno sucesso, a jornada continua. Ao Aliomar e Adriano só tenho a agradecer por entenderem a missão para nos representar em defender o Economus. Sem eles no instituto, vamos continuar acompanhando e fiscalizando a atuação de todos os gestores. Continuaremos de olho em nossos representantes, para que os mesmos possam ter uma gestão transparente e equilibrada, sempre buscando um instituto saudável financeiramente para todos os participantes e assistidos”, revela.

Vianna Junior avisa que a AGEBB continuará a cobrar o Economus para que a plataforma do SISBB volte a ser utilizada nas próximas eleições do instituto. “Lamentamos a atitude da Comissão Eleitoral em não deixar a votação eletrônica ser realizada pelo SISBB. Isso, certamente, dificultou o acesso ao pleito pelo pessoal da ativa”, destaca. Ele relembra que a plataforma foi utilizada nas Eleições Economus de 2014, 2016 e 2018, com amplo sucesso.

Nas Eleições Economus 2020, do total de 19.580 eleitores, apenas 8.142 exerceram o seu direito de voto, o que representa 41,58% de participação. No pleito de 2018, um total 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal.

Veja resultados finais das Eleições Economus 2020

Fonte: AGEBB

Economus: dez bons motivos para votar em Aliomar e Adriano da AGEBB

Publicado em: 18/06/2020

A disputa para duas vagas no Conselho Deliberativo e uma ao Conselho Fiscal do Economus em 2020 entra na última semana de votação. O prazo para os participantes darem o seu voto, por meio do portal do instituto (https://www.economus.com.br/) encerra-se na sexta-feira, 26. Portanto, para quem ainda não o fez, esse é o momento. Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, candidatos, respectivamente aos conselhos Deliberativo e ao Fiscal, são apoiados pela AGEBB.

Aliomar Jardim Pinho está na associação desde 1990, onde tem colocado em prática seu conhecimento de mais de 40 anos de trabalho entre Nossa Caixa e o Banco do Brasil. O candidato Adriano Domingos, por sua vez, é funcionário da ativa do Banco do Brasil e optou por concorrer nas eleições por não ver ações efetivas em gestões passadas que possam trazer resultados para os participantes.

Confira bons motivos para você apoiar ambos os candidatos.

Por que votar em Aliomar Jardim Pinho ao Conselho Deliberativo:

1 – Permanente defesa dos interesses dos participantes

2 – Transparência nas informações e decisões aos participantes

3 – Atuação ética, transparente e justa

4 – Prestação mensal de contas, sempre objetivando prevenir futuros déficits

5 – Independência na atuação nas discussões e tratamento das demandas

6 – Maior controle sobre os planos previdenciário e saúde

7 – Permanente fiscalização das regras para os planos previdenciário e assistencial

8 – Disposição para buscar abertura de canal de diálogo com o patrocinador

9 – Buscar a responsabilização pela inércia ou omissão do patrocinador com o compromisso assumido

10 – Conhecimento técnico com 40 anos de serviços à Nossa Caixa e BB

Por que votar em Adriano Domingos ao Conselho Fiscal:

1 – Atuação junto ao patrocinador para o atendimento dos interesses do Economus e seus participantes

2 – Buscar com o patrocinador uma participação financeira mais eficiente para manutenção do instituto

3 – Zelo pela gestão econômica/financeira e fiel cumprimento do estatuto

4 – Análises financeiras com pareceres técnicos e manifestações pontuais

5 – Obediência à equidade para cumprir as diretrizes com ética e controle

6 – Cumprimento aos princípios de governança colegiada com transparência

7 – Atendimento na íntegra aos interesses do instituto e seus participantes

8 – Contribuição para dar credibilidade às análises financeiras do instituto

9 – Verificação do atendimento das obrigações legais e estatutárias do instituto

10 – Atenção às decisões de investimentos e aos processos de controle de riscos

Para conhecer mais o perfil e as plataformas detalhadas de trabalho de Aliomar e Adriano, visite a página http://www.agebb.com.br/eleicoeseconomus2020/

Para votar nos candidatos Aliomar e Adriano; confira o passo a passo aqui

Fonte: AGEBB

Eleições Economus 2020: veja o que os apoiadores dizem sobre Aliomar e Adriano

Publicado em:

O Economus – Instituto de Seguridade Social encerra, na próxima sexta-feira, 26 de junho, a votação eletrônica que define os dois novos membros do Conselheiro Deliberativo e um para o Conselho Fiscal, mais os respectivos suplentes. O pleito teve início no último dia 15 e os conselheiros eleitos terão um mandato de quatro anos a partir de julho próximo.

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador, o Banco do Brasil. No último pleito, um total 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal.

A AGEBB apoia Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, que são os candidatos da associação, respectivamente, aos conselhos Deliberativo e Fiscal. Veja o que os apoiadores dizem sobre os dois participantes.

“Aliomar e Adriano têm conhecimento e são extremamente comprometidos, éticos e transparentes em seus trabalhos. São pessoas que gozam de extrema confiança e têm capacidade para que possam negociar, aprimorar e ajustar o destino do Economus. É um desastre absurdo vermos que 25% dos vencimentos dos participantes sejam aviltados por seguidos déficits do instituto”.

Francisco Vianna de Oliveira Junior (presidente da AGEBB)

“Durante vários mandatos tivemos conselheiros que em todas as campanhas discorreram sobre os problemas existentes no Economus desde a sua origem, mas não apresentaram nenhum resultado positivo para os participantes. Chegou a hora de mudarmos e votarmos nas pessoas, como o Aliomar e o Adriano, que realmente podem fazer a diferença com competência e os nossos candidatos já demonstraram estar preparados para essa missão”

Olívia Souza J. de Freitas (diretora Administrativa e de Patrimônio da AGEBB)

 “Os Aliomar e o Adriano são competentes, com grande entendimento e vasto currículo de bons serviços prestados. Sem medo de errar, votemos neles, só assim conseguiremos ter o entendimento desse grande fundo de pensão que é o Economus, que vem passando por momentos difíceis por não haver uma política de entendimento entre seus gestores. Só há discussão e mais nada. Precisamos de mudanças imediatamente, buscando diálogo com o patrocinador (BB)”

Denison Jordão Lima (presidente do Conselho Deliberativo da AGEBB)

“Indico o Aliomar e o Adriano por serem pessoas sérias e competentes, com histórico limpo e que tenho certeza de que defenderão sempre os interesses dos associados do instituto. Considerando as urgentes ações necessárias para estabilização do Economus, é primordial a participação de todos os associados no processo em curso, não delegando a decisão e o poder de cada voto”.

Jair Miller (conselheiro titular do Conselho Deliberativo da Cassi)

“A AGEBB sempre esteve muito bem representada no instituto, e precisa continuar com essa atuação. Aliomar para o Conselho Deliberativo e o Adriano, para o Fiscal, são os nossos representantes. São funções que devem ser preenchidas por pessoas interessadas com a estabilidade do Economus e que estejam dispostas a torná-lo sempre forte, para que nos proporcionem segurança na assistência de saúde e também à nossa aposentadoria”.

Audecir de Carvalho (vice-presidente do Conselho Fiscal da AGEBB)

“Os participantes precisam ter voz ativa e só conseguiremos isso elegendo gestores, como os representantes da AGEBB Aliomar e o Adriano, que estejam realmente comprometidos com as nossas causas. Aqueles que foram indicados até agora só nos trouxeram prejuízo e estamos sentindo o impacto das más gestões nos nossos bolsos hoje por falta de competência e negociação”.

Levi Gomes de Oliveira (vice-presidente da AGEBB)

Para conhecer mais o perfil e as plataformas detalhadas de trabalho de Aliomar e Adriano, visite a página http://www.agebb.com.br/eleicoeseconomus2020/.

Fonte: AGEBB

Veja o passo a passo para votar em Aliomar e Adriano nas Eleições Economus

Publicado em: 12/06/2020

As Eleições Economus 2020, que definem os dois novos membros do Conselheiro Deliberativo e um para o Conselho Fiscal, mais os respectivos suplentes, ocorrem de maneira eletrônica entre os dias 15 e 26 de junho. Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, candidatos, respectivamente, aos conselhos Deliberativo e Fiscal do Economus, são apoiados pela AGEBB.

A senha para a votação eletrônica já foi enviada pelos Correios, com base na atualização cadastral dos participantes do instituto até 31 de dezembro de 2019. Se ela for extraviada, uma nova senha poderá ser solicitada pelo canal de autoatendimento no portal do Economus (https://www.economus.com.br/).

Cada participante terá dois minutos para votar em dois candidatos para o Conselho Deliberativo e em um para o Fiscal. Se no primeiro optar por fazê-lo com apenas um nome, o segundo voto será considerado em branco. No caso de três nomes ou mais, o voto será anulado. Para o Conselho Fiscal, não sendo assinalado o nome de nenhum candidato, o voto será em branco. Com dois ou mais nomes, voto nulo.

Veja como será fácil votar em Aliomar e Adriano. Para isso, siga o passo a passo.

Para conhecer mais o perfil e as plataformas detalhadas de trabalho de Aliomar e Adriano, visite a página http://www.agebb.com.br/eleicoeseconomus2020/

Fonte: AGEBB

Eleições Economus: porquê é importante o participante votar

Publicado em: 11/06/2020

As Eleições Economus 2020 ocorrerão entre os dias 15 e 26 de junho em votação eletrônica. A disputa, que estava prevista anteriormente para 6 a 17 de abril, definirá os dois novos membros do Conselheiro Deliberativo e um para o Conselho Fiscal, mais os respectivos suplentes. Participantes do Grupo C, Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos são os candidatos apoiados pela AGEBB. O primeiro concorre a uma das vagas ao Conselho Deliberativo e o segundo, ao Conselho Fiscal.

De acordo com Francisco Vianna de Oliveira Júnior, presidente da AGEBB, os participantes precisam ter voz ativa e só conseguirão isso elegendo conselheiros que estejam realmente comprometidos com as causas dos associados. Ele lembra, por exemplo, dos déficits registrados pelo Economus e o impacto deles nos bolsos dos participantes. “Depois, não adianta reclamar, pois somos todos responsáveis pelo nosso futuro”, argumenta.

De acordo com Levi Gomes de Oliveira, que durante 18 anos ocupou uma das vagas no Conselho Deliberativo do Economus, a preocupação em se definir quem serão os representantes nos conselhos é grande, pois nos últimos anos, o que foi concebido para dar tranquilidade na aposentadoria e segurança aos participantes, tem se transformando em uma preocupação constante com relação aos vencimentos e a perenidade do instituto.

Segundo eles, é fundamental a participação do associado no processo eleitoral, principalmente porque os estudos atuariais e avaliações técnicas, realizados por consultorias que assessoram o instituto na gestão dos planos de saúde, apontam o iminente esgotamento do Fundo Feas (Fundo Economus de Assistência Social) até 2023 (veja porque isso pode acontecer). O Fundo Feas foi instituído em 1989 para prover assistência médica aos aposentados do Grupo B (empregados admitidos até 13/05/1974 pela CLT) e Grupo C (empregados admitidos após 13/05/1974 pela CLT).

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador, o Banco do Brasil. Em 2020, a plataforma do SisBB não será utilizada no pleito. Por isso, a diretoria da AGEBB aproveitou a pausa durante a pendemia para encaminhar um manifesto endereçado ao diretor-superintendente do Economus, Amauri Aguiar de Vasconcelos (clique aqui para ver matéria completa), questionando a não disponibilidade da plataforma, dos funcionários da ativa do Banco do Brasil, já amplamente utilizado nos pleitos da Cassi e da Previ.

Para conhecer mais o perfil e as plataformas detalhadas de trabalho de Aliomar e Adriano, visite a página http://www.agebb.com.br/eleicoeseconomus2020/

Aliomar e Adriano ganham apoio de conselheiros eleitos da Cassi

Publicado em:

Começa na próxima segunda, dia 15, e vai até 26 de junho, a votação eletrônica das eleições que definirão os dois novos membros do Conselho Deliberativo e um do Conselho Fiscal do Economus a partir de julho. Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, ambos participantes do Grupo C, e candidatos, respectivamente, ao Conselho Deliberativo e ao Fiscal, apoiados pela AGEBB, acabam de ganhar também o importante reforço na campanha dos conselheiros eleitos e recém-empossados na Cassi. “O Economus precisa de pessoas muito competentes em seus conselhos e por isso indico os colegas representantes da AGEBB. Tive o prazer de conhecer o trabalho e a reputação deles, por isso tenho tranquilidade em indicá-los”, comenta Jair Miller, eleito para o Conselho Deliberativo.

Miller fez parte da Chapa 6 que obteve, com apoio da AGEBB, 34,16% dos votos válidos para a Diretoria de Planos de Saúde e Relacionamento com Clientes e os membros do Conselho Deliberativo com 20.520 votos em eleição que ocorreu no final de março. Ele já havia garantido apoio a Aliomar e Adriano em reunião, no princípio de março, com a diretoria da associação. “Procuramos a AGEBB por entendermos que é uma importante associação de gerentes do Brasil, que envolve pessoas sérias, competentes e dedicadas, que atuam na representação junto aos seus associados”, destacou o candidato eleito na ocasião.

Certamente, segundo Miller, a AGEBB teve importante papel na vitória das Chapas 6 e 55 (para o Conselho Fiscal), dada a capilaridade e credibilidade da associação. “Agora, retribuiremos na mesma intensidade ao apoio recebido, acionando nossos líderes para reforçar as candidaturas do Aliomar e do Adriano, que são pessoas sérias e competentes, com histórico limpo e que tenho certeza de que defenderão sempre os interesses dos associados”, afirma. “Ajudarei fazendo divulgação nas diversas mídias sociais, que devem ser amplamente utilizadas, considerando o momento de restrição de se fazer o corpo a corpo tradicional”, completa.

Jair Miller foi o principal interlocutor das chapas vencedoras nas Eleições Cassi junto a AGEBB. Ele conheceu a associação da classe gerencial do BB por meio de um amigo de Ribeirão Preto, no interior paulista. O primeiro contato foi com Adriano Domingos. “Antes da reunião em que nos foi oficializado o apoio, consultei algumas pessoas, tanto do BB como do Economus, que atestaram a respeitabilidade da associação e seus dirigentes na defesa dos interesses dos associados. E isso foi determinante para que continuássemos as nossas conversas”, destaca o conselheiro. “Agora, esperamos retribuir à altura o apoio recebido pelas nossas chapas na Cassi”, argumenta.

De acordo com ele, considerando as urgentes ações necessárias para estabilização do Economus, é primordial a participação de todos os associados na votação eletrônica. O presidente da AGEBB, Francisco Vianna de Oliveira Júnior, chama a atenção dos associados. “Os participantes precisam ter voz ativa e só conseguiremos isso elegendo conselheiros que estejam realmente comprometidos com as nossas causas. Depois, não adianta reclamar se você não participar. Somos todos responsáveis pelo nosso futuro”, diz.

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador. No último pleito, em 2018, um total de 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal. Os eleitos, mais os seus respectivos suplentes, terão mandato de quatro anos. A posse ocorrerá no dia 22 de julho.

Aliomar e Adriano combatem déficits e buscam gestão transparente

Conheça as plataformas completas de trabalho de Aliomar e Adriano

Eleições Economus: enfim, chegou a hora de votar em Aliomar e Adriano

Publicado em:

A votação eletrônica das Eleições Economus 2020, que ocorre em uma plataforma com link no portal do instituto, começa nesta segunda, 15, e encerra-se no dia 26 de junho. A disputa, que estava prevista anteriormente para 6 a 17 de abril, definirá os dois novos membros do Conselheiro Deliberativo e um para o Conselho Fiscal, mais os respectivos suplentes. Os eleitos terão mandato de quatro anos e serão empossados, a princípio, no dia 23 de julho.

Participantes do Grupo C, Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos são os candidatos apoiados pela AGEBB. O primeiro concorre a uma das vagas ao Conselho Deliberativo e o segundo, ao Conselho Fiscal. Ambos têm conhecimento, são comprometidos, éticos e transparentes em seus trabalhos, portanto, preparados para defender os interesses dos participantes.

As propostas de trabalho dos dois convergem para gestões transparentes e comprometidas com os recursos financeiros do Economus e a busca incessante pelo diálogo. “Quero propor, entre outras coisas, planos e estabelecer normatizações condizentes com os cenários econômico, previdenciário e seguridade, à época, para o bom funcionamento e a consequente longevidade dos planos previdenciais e de saúde e do Economus”, afirma Aliomar. “Vamos fazer o instituto obedecer ao princípio da equidade, ou seja, cumprir as regras com ética e controle rigoroso das contas, que uma vez bem geridas não oneram o participante, obrigado hoje a fazer aportes para equacionar o saldo negativo do Economus”, argumenta Adriano.

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador, o Banco do Brasil. No último pleito, um total 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal.

Para conhecer mais o perfil e as plataformas detalhadas de trabalho de Aliomar e Adriano, visite a página http://www.agebb.com.br/eleicoeseconomus2020/

Fonte: AGEBB

Diretores e conselheiros da AGEBB reforçam apoio a Aliomar e Adriano nas Eleições Economus 2020

Publicado em: 11/03/2020

Faltando poucos dias para o início das Eleições Economus 2020, que ocorrem entre 15 e 26 de junho (a disputa, anteriormente, ocorreria entre 6 e 17 de abril, mas foi suspensa em razão da pandemia do coronavírus), as campanhas dos candidatos da AGEBB ao Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal do instituto, respectivamente, Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos, ambos participantes do Grupo C, vão ganhando força na capital e no interior. Em recente encontro com a diretoria executiva e membros dos conselhos em São Paulo, o apoio à dupla foi o tema central das discussões.

Para a coordenadora geral das campanhas de Aliomar e Adriano, Olívia Souza de Freitas, novos apoios deverão chegar nos próximos dias. “Estamos intensificando os contatos, buscando ampliá-los em regiões estratégicas do país. Durante vários mandatos tivemos conselheiros que em todas as campanhas discorreram sobre os problemas existentes no Economus desde a sua origem, mas não apresentaram nenhum resultado positivo para os participantes. Chegou a hora de mudar e votarmos nas pessoas que realmente podem fazer a diferença com competência e os nossos candidatos já demonstraram estar preparados para essa missão”, destaca Olívia.

Levi, Denison, Aliomar, Adriano e Oliveira Junior: apoio geral aos candidatos

Com conhecimento de quem ocupou uma das vagas no Conselho Deliberativo do Economus por quase duas décadas, Levi Gomes de Oliveira, vice-presidente da AGEBB, diz que é chegado o momento de renovar ambos os conselhos. “A preocupação em definirmos quem serão os nossos representantes é grande, pois nos últimos anos, aquilo que foi concebido para nos dar tranquilidade na aposentadoria e segurança que merecemos depois de tantos anos de trabalho, tem se transformando em uma preocupação constante com relação aos nossos vencimentos e a perenidade do Economus”, diz Oliveira.

Diante desse cenário, o executivo da AGEBB reforça a necessidade de que participantes do instituto votem nos candidatos da associação. “O Aliomar e o Adriano são pessoas que gozam de extrema confiança e têm capacidade para que possam negociar, aprimorar e ajustar o destino do Economus. Estive lá por muitos anos e estaremos lado a lado, ombro a ombro, auxiliando os nossos representantes em seus trabalhos”, afirma Oliveira.

O atual presidente do Conselho Deliberativo da AGEBB, Denison Jordão Lima, também vai na mesma linha. “Os dois candidatos são competentes, com grande entendimento e vasto currículo de bons serviços prestados. Sem medo de errar, votemos neles, só assim conseguiremos ter o entendimento desse grande fundo de pensão que é o Economus, que vem passando por momentos difíceis por não haver uma política de entendimento entre seus gestores. Só há discussão e mais nada. Precisamos de mudanças imediatamente, buscando diálogo com o patrocinador (BB)”, diz.

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador. No último pleito, em 2018, um total de 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal. “Os participantes precisam ter voz ativa e só conseguiremos isso elegendo conselheiros que estejam realmente comprometidos com as nossas causas. Depois, não adianta reclamar se você não participar. Somos todos responsáveis pelo nosso futuro”, argumenta Francisco Vianna de Oliveira Júnior, presidente da AGEBB.

Fonte: AGEBB

“É possível ter um Economus sem déficit e longevo”, diz Aliomar Jardim Pinho

Publicado em: 06/03/2020

O candidato da AGEBB ao Conselho Deliberativo do Economus, Aliomar Jardim Pinho, acompanha de perto as discussões e os planos de sobrevivência do instituto. Lembra, com profunda tristeza, de que já são três déficits (2006, 2015 e 2017) que impactam diretamente a vida dos participantes. “Houve negligência, falta de visão e planejamento dos gestores”, afirma. “Nosso problema é consequência da confiança que depositamos em algumas pessoas que passaram pelo Economus e que simplesmente não tiveram competência para gerir as demandas”, completa.

Segundo Aliomar, participante do Grupo C, hoje o Economus vive em uma aparente situação em que “todos e tudo se discute”, porém, nenhuma solução tem sido benéfica aos participantes. Mas é possível reverter a situação, com trabalho sério e comprometido. “É pensarmos em um planejamento do instituto para os próximos dois ou três anos, com integração e informação. A curto prazo, porém, é acompanhar com responsabilidade o que está sendo feito e qual resultado podemos dar. Premente agora é a continuidade e a existência do Economus. Depois, pensar em um plano atuarial que possa nos balizar para ações futuras de maneira sustentável”, elenca.

A curtíssimo prazo o candidato da AGEBB faz menção direta às negociações sobre o aumento do custeio, que tem levado alguns participantes a trocar a assistência médica do Feas e migrar para outros planos privados. “Temos participantes que pagam o plano de saúde através de boleto, pois os benefícios recebidos do Economus não são suficientes para arcar com esse compromisso. Com relação à previdência, não há para onde correr. O Economus debita do total de benefícios que o participante tem direito, o montante de 25% relativo aos déficits”, afirma.

A solução, diz Aliomar, seria a coparticipação do patrocinador no plano de saúde para amenizar e dar longevidade ao Feas. “E no caso da previdência precisamos de um atento acompanhamento dos estudos atuariais e evitar as judicializações. Precisamos encontrar alternativas, com acompanhamento rigoroso tanto do plano previdenciário e de saúde, além de buscar a participação do patrocinador nas futuras contribuições do Fundo Feas. O dinheiro está acabando e em 2023 não teremos mais recursos”, diz.

Em seu plano de trabalho, Aliomar afirma ser fundamental que o participante tenha acesso às informações de maneira simples e objetiva, para justamente entender as tomadas de decisões que podem causar ainda mais dores aos participantes. “Por ser um instituto, no mínimo, as atas do Economus deveriam trazer o que foi discutido. Porém, as decisões que ocorrem não chegam para o participante, pois transformaram as atas em notas técnicas, mais difíceis de entender. O acesso à informação não é transparente. Vamos, e precisamos mudar isso”, justifica.

Fonte: AGEBB

“Precisamos de ações calculadas e viáveis”, defende Adriano Domingos

Publicado em:

Funcionário da ativa no BB, Adriano Domingos, candidato da AGEBB ao Conselho Fiscal do Economus, diz que optou por concorrer nas eleições de 2020 por não ver ações efetivas que possam trazer resultados para os participantes. “Hoje, não me sinto representado no instituto. Percebo que muitos conselheiros estão legislando em causa própria. Vejo muitas ações impensadas, que visam objetivos imediatistas e inconsequentes”, afirma.

Adriano, participante do Grupo C do Economus, argumenta que o instituto necessita de ações calculadas e viáveis, oriundas de propostas concretas e com resultados. “Acredito que, além do bolso, os participantes sentem as dores pela falta de perspectivas. E o que mais preocupa é a falta de transparência, pois as informações se limitam a notas em mídias sociais. É preciso estarmos mais próximos dos participantes, trazendo respostas em tempo real”, revela.

Adriano lembra que como membro do Conselho Fiscal seu papel será o de fiscalizar. Mas vai além. “Não é só no sentido de fiscalizar. É discutir o custo dos investimentos, os gastos, onde estão sendo aplicados e o que podem trazer de retorno. Ética e transparência precisamos ter todos os dias, mas chegou o momento de dialogarmos mais, costurarmos negociações, entendendo o contexto e discutindo com as alçadas superiores do patrocinador”, elenca.

O problema com as pensões foi detectado pela primeira vez em 2008, antes da incorporação da Nossa Caixa pelo BB. Com 24,8 mil participantes, o Economus é responsável pelo pagamento de aposentadorias a cerca de 8 mil ex-funcionários do extinto banco paulista. “Nossos participantes sentem no bolso todos os problemas do instituto. Por falta de conhecimento por vezes, mas principalmente, de comprometimento de nossos representantes, é preciso que sentemos e conversemos para buscar uma solução imediata e consistente, de modo também que BB entenda esse novo momento, e consiga, de certa forma, amenizar as perdas de cada um. É um momento delicado, quando se aposenta o funcionário tem reduções drásticas em seus vencimentos por erros de gestão que não fizeram seus trabalhos da melhor maneira possível”, esclarece.

Fonte: AGEBB

Participantes do Grupo C, Aliomar e Adriano combatem déficits e buscam gestão transparente de recursos

Publicado em: 26/02/2020

Administrador de formação e com mais de quatro décadas de trabalho entre Nossa Caixa e Banco do Brasil, Aliomar Jardim Pinho, 58 anos, é o candidato da AGEBB ao Conselho Deliberativo. Ele ingressou em 1976 na então Caixa Econômica do Estado de São Paulo como office-boy e posteriormente foi aprovado em concursos para auxiliar de escrita em 1983 e operador de Renda Fixa II em 1987. Entre dezembro de 1988 e março de 2012, ele foi gerente em vários postos e agências em São Paulo. Antes de aposentar-se em 2016, foi assistente operacional II no Cenop-Imobiliário, atuando nas equipes de Financiamento a Produção e Middle Office Pessoa Jurídica.

Adriano Domingos, candidato ao Conselho Fiscal, desenvolveu sua carreira nas áreas de Gestão Financeira e de Pessoas. Ingressou na Nossa Caixa em 1991 e sete anos depois iniciou sua carreira gerencial. Entre 2009 e 2011, foi gerente geral do BB em Colina, interior paulista. Desde então, passou a atuar como gerente de módulo.

As propostas de trabalho dos dois candidatos da AGEBB, que são participantes do Grupo C, nas Eleições Economus 2020 convergem para gestões transparentes e comprometidas com os recursos financeiros do instituto e a busca incessante pelo diálogo. Confira as propostas de cada um deles.

Aliomar Jardim Pinho (Conselho Deliberativo)

Propostas

• Ser o elo de ligação entre os participantes com o Economus, com atento acompanhamento nas discussões e no tratamento das demandas (ou) dos assuntos relacionados as decisões que possam (ou venham) futuramente onerar o instituto, os planos previdenciários e de saúde, e consequentemente, os participantes;

• Atento acompanhamento dos planos previdenciais e de saúde, buscando a prevenção de eventuais futuros déficits, dificuldades e/ou problemas estruturais, que penalizam os participantes com aumento das contribuições para coberturas de rombos financeiros;

• Verificar o cumprimento das regras estatutárias estabelecidas para os planos previdenciário e assistencial; registrando e divulgando de forma inteligível, através de atas, quando houver desvios dessas regras;

• Propor planos e estabelecer normatizações condizentes com os cenários econômico, previdenciário e seguridade, à época, para o bom funcionamento e a consequente longevidade dos planos previdenciais e de saúde e do Economus;

• Para maior transparência e mais fácil entendimento, propor o retorno das atas das reuniões dos conselhos Deliberativo e Fiscal, em substituição às notas técnicas, bem como a publicação em sítio específico para ciência dos participantes.

Adriano Domingos (Conselho Fiscal)

Propostas

• Obedecer o princípio da equidade, ou seja, cumprir as regras com ética e controle rigoroso das contas, que uma vez bem geridas não oneram o participante, obrigado hoje a fazer aportes para equacionar o saldo negativo do instituto;

• Buscar os princípios da governança colegiada com transparência a apreciação das contas, contribuindo para um melhor desenvolvimento do Economus, sem deixar de opinar individualmente, apesar de serem decisões colegiadas;

• Atender os interesses do instituto e de seus participantes, em especial na apuração das responsabilidades causadoras do agravamento do déficit no Economus e no plano de saúde dos aposentados, o Feas;

• Contribuir para dar credibilidade às análises financeiras do instituto, com a responsabilidade de buscar a sustentabilidade e o equilíbrio econômico e saudável dos planos administrados pelo Economus;

• Cuidar da verificação do atendimento das obrigações legais e estatutárias por parte da administração do instituto, que deve ser pautada pela sustentabilidade dos planos, eficiência operacional e otimização dos custos administrativos e assistenciais;

• Ter atenção para as decisões de investimento – verificando se as mesmas podem evidenciar prática de ato ilícito por parte dos administradores – e as relativas aos processos de controle de riscos, os quais devem respaldar as tomadas de decisões.

Fonte: AGEBB

Aliomar e Adriano são os candidatos da AGEBB nas Eleições Economus 2020

Publicado em: 21/02/2020


A AGEBB definiu que Aliomar Jardim Pinho e Adriano Domingos são os candidatos da associação, respectivamente, aos conselhos Deliberativo e Fiscal nas Eleições Economus 2020. O primeiro é secretário do Conselho Fiscal e o segundo, diretor financeiro da única entidade representativa dos gerentes do BB em todo o país. A votação das Eleições Economus 2020 ocorre entre os dias 15 e 26 de junho (a disputa, anteriormente, ocorreria entre 6 e 17 de abril, mas foi suspensa em razão da pandemia do coronavírus) e definirá dois representantes para o Conselho Deliberativo e apenas um para o Conselho Fiscal, mais os respectivos suplentes. Os eleitos terão mandato de quatro anos.

Conselho_Fiscal_Aliomar

Aliomar e Adriano disputam as Eleições Economus pela primeira vez, mas experiência em suas áreas ambos têm de sobra. O candidato da AGEBB ao Conselho Deliberativo está na associação desde 1990, onde tem colocado em prática seu conhecimento de mais de 40 anos de trabalho no empregador. Adriano, por sua vez, está na entidade desde 2004, sempre de forma muito assídua nas reuniões do grupo administrativo. Entre 2014 e 2018 ele atuou como secretário e no ano passado assumiu como diretor financeiro. “Nossos candidatos têm conhecimento e são extremamente comprometidos, éticos e transparentes em seus trabalhos. Eles têm nosso total apoio e vamos buscar ampliar as bases em pontos estratégicos pelo país”, afirma Francisco Vianna de Oliveira Júnior, presidente da AGEBB.

Conselho_Deliberativo_Adriano

Os dois candidatos da AGEBB já apresentaram ao Comitê Eleitoral do Economus as suas propostas de trabalho. Aliomar revela que fará um atento acompanhamento dos planos previdenciais e de saúde, buscando a prevenção de eventuais futuros déficits, dificuldades e/ou problemas estruturais, que penalizam os participantes com aumento das contribuições para coberturas de rombos financeiros. Adriano, por sua vez, diz que tem, entre suas metas, atender os interesses do instituto e de seus participantes, em especial na apuração das responsabilidades causadoras do agravamento do déficit no Economus e no plano de saúde dos aposentados (Feas). Trocando em miúdos, os planos de gestão preveem, principalmente, um olhar atento e responsável nas questões que mais afligem os participantes: o bolso.

Por gestores mais competentes

As Eleições Economus para os Conselhos Deliberativo e Fiscal são realizadas a cada dois anos e reúnem membros eleitos pelos participantes e assistidos e indicados pelo patrocinador, o Banco do Brasil. No último pleito, um total 19.732 eleitores poderiam votar, mas foram computados apenas 47,03% de votos válidos na disputa do Conselho Deliberativo e 45,36% na do Conselho Fiscal. Também foram registrados, respectivamente, 2,11% de votos em branco e 4,88% de nulos no primeiro pleito e 3,09% em branco e 5,5% de nulos, no segundo. “É importante que participemos desse processo eleitoral, pois é o momento de escolhermos os conselheiros que nos representam na gestão do Economus. Os participantes precisam ter voz ativa e só conseguiremos isso elegendo gestores que estejam realmente comprometidos com as nossas causas”, justifica Oliveira Júnior.

O presidente da AGEBB, bem como seu antecessor Levi Gomes de Oliveira, hoje atualmente vice-presidente na entidade, conhecem bem os bastidores do Economus. Eles já ocuparam vagas como membros do Conselho Deliberativo do instituto e clamam pela volta de uma gestão comprometida e transparente nos conselhos. “Na minha época, sempre tivemos um acesso direto com o patrocinador. Várias vezes fomos recebidos pelo BB. O tempo que nós fomos conselheiros nos comprometemos a trabalhar em causas para os beneficiários, mas hoje, é um desastre absurdo vermos que 25% dos vencimentos dos participantes sejam aviltados por seguidos déficits do instituto”, argumenta o presidente da AGEBB.

Levi, por sua vez, convoca a participação massiva dos beneficiários. “Estamos iniciando um novo processo para a renovação dos conselhos do Economus, que é fundamental para o nosso futuro. É a oportunidade para termos uma representação e de sermos ouvidos novamente no banco, com as reivindicações necessárias. Estamos sentindo o impacto das más gestões nos nossos bolsos hoje por falta de competência e negociação. Aqueles que foram indicados até agora só nos trouxeram prejuízo”, comenta o executivo, que durante 18 anos ocupou uma das vagas do Conselho Deliberativo.

Conselheiros são fundamentais

O Conselho Deliberativo é o órgão de decisão e orientação superior do Economus, responsável pelas principais decisões que impactam o presente e o futuro dos Participantes e Assistidos. Ele reúne seis membros titulares e outros seis suplentes. O Conselho Fiscal, por sua vez, é o órgão de controle interno responsável por zelar pela gestão econômico-financeira e o cumprimento das regras de governança. Analisa e aprova os balancetes, emite pareceres sobre o balanço, aponta deficiências, avalia adequação de hipóteses atuarias e execução orçamentária, entre outras atribuições. Ele é integrado por, no máximo, quatro membros titulares e quatro suplentes.

O Economus oferece aos participantes rendas suplementares às do INSS, para aposentadoria e em casos de doença, invalidez ou morte. Além disso, administra os planos de saúde subsidiados pelo banco patrocinador (aos participantes da ativa, enquanto os participantes incorporados e aposentados, que na época da migração optaram pelo plano de cargos do patrocinador, dependem do patrimônio acumulado do Feas) e concede empréstimos exclusivos aos participantes.

Fonte: AGEBB