Banco do Brasil é o banco mais inovador da América Latina, revela pesquisa

Publicado em: 14/05/2020

Em meio à pandemia do coronavírus, numa transmissão digital para diferentes regiões do mundo, a revista Global Finance anunciou, na manhã do último dia 06, os vencedores “The Innovators 2020”, a oitava edição da conceituada premiação de reconhecimento das mais inovadoras instituições financeiras mundiais, aquelas que conseguem projetar as melhores soluções e ferramentas financeiras. E o Banco do Brasil, pelo segundo ano consecutivo, recebeu o prêmio de “Banco mais inovador da América Latina”, com a solução desenvolvida no Google Assistant.

A revista Global Finance é uma importante revista financeira internacional, com sede em Nova York e escritórios no mundo todo. Seleciona regularmente os melhores desempenhos entre os bancos e outros provedores de serviços financeiros. As premiações que promove se tornaram um padrão de excelência para a comunidade financeira global.

Não é a primeira vez que o Google Assistant do BB brilha no cenário internacional. Em março deste ano, a solução foi responsável pela classificação do Banco como uma das 100 instituições de TI que impulsionam o crescimento dos negócios digitais do mundo, por meio de inovações tecnológicas, no 2020 CIO 100 Awards, da revista americana CIO.

O Google Assistant oferece a interação, por texto ou voz, com o Banco para obter diferentes serviços e informações. É resultado de um trabalho de investimentos nas diferentes funcionalidades oferecidas no canal, entre elas, chatbots para o público PF e PJ, onde o SAC (Escola de Robôs) é o responsável pela curadoria das interações.

Fonte: Portal Medium

Banco do Brasil e UBS juntos vão atuar em seis países da América Latina

Publicado em: 25/09/2019


Os investidores gostaram da notícia da criação de uma instituição para atuar como banco de investimentos e corretora de valores no Brasil, Argentina, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai, formada com a parceria do Banco do Brasil e do UBS, sendo que a instituição suíça será majoritária com participação de 50,01%.para evitar problemas regulatórios. Os analistas, no entanto, afirmam que não serão provocados impactos de curto prazo no banco estatal brasileiro.

Para os técnicos do Brasil Plural a joint venture é positiva, devido ao desempenho do Banco do Brasil nessa área. No primeiro semestre de 2019, a instituição registrou R$ 462 milhões em taxas de serviços de mercado de capitais, 3,2% da receita total com os chamados fees, enquanto que, no mesmo período, o Itaú faturou R$ 985 milhões, ou 4,7% do total de fees.

Os especialistas do Bradesco BBI apontam que a parceria fortalecerá a posição do BB em um ambiente altamente competitivo e num segmento em que está se distanciando dos demais concorrentes.

Fonte: Monitor Digital

BB lança plataforma de Open Banking

Publicado em: 14/06/2017


AO BB é o primeiro banco da América Latina a fazer uma operação estruturada de Open Banking, com o lançamento do Portal do Desenvolvedor.

Com a crescente necessidade por aplicativos que facilitem o cotidiano das pessoas, o BB busca parcerias com empresas e desenvolvedores, com objetivo de melhorar a experiência para clientes pessoas física e jurídica. O Portal do Desenvolvedor concentra as informações das API’s (Application Programming Interface) que o Banco do Brasil oferecerá aos desenvolvedores de aplicativos, que, por sua vez, vão colaborar com a criação de produtos financeiros ainda melhores, mais competitivos e personalizados.

As API’s são interfaces de programação que permitem que empresas e desenvolvedores conectem os seus sistemas aos do BB, compartilhando dados e realizando transações de forma automatizada. O Open Banking faz parte do programa BB Beta – grupo de soluções que ainda estão em desenvolvimento, como aplicativos, processos, integrações. Neste primeiro momento, serão selecionadas propostas com maior afinidade com a etapa de desenvolvimento das API’s do BB.

Inicialmente, o Banco do Brasil disponibilizará duas APIs:
– Financial Reports: permite consultar extratos de conta corrente, fundos de investimento e cartão de crédito. Esses dados são utilizados normalmente em aplicativos de gestão financeira, mas a expectativa do BB é de que os desenvolvedores tragam novas ideias para a utilização das informações.

– Payments (débito online): permite realizar pagamento via débito online em sites e aplicativos de compras de passagens áreas e outras empresas de varejo, por exemplo. Esses dados podem ser utilizados para criar novas formas de meio de pagamento que deem mais agilidade, de forma prática e segura.

Para Marco Mastroeni, diretor de Negócios Digitais, o BB quer estar a cada dia mais próximo dos clientes. “Com o Open Banking, o BB passará a oferecer uma experiência integrada, totalmente segura e de acordo com o que o cliente deseja. A união com parceiros tecnológicos, e que também entendem de mercado financeiro, vai agregar ainda mais na experiência dos nossos usuários”.

(Redação – Agência IN)