BB Previdência apresenta desafios da implementação do RPC a representantes municipais

Publicado em: 06/05/2022

A BB Previdência apresentou, nesta segunda-feira (2), os desafios da implementação do Regime de Previdência Complementar (RPC) nos municípios, durante o 76º Fórum Nacional de Secretarias Municipais de Administração das Capitais (Fonac), em Porto Alegre (RS).

A Diretora de Operações e Relacionamento com Clientes da BB Previdência, Cristina Yue Yamanari, e a Superintendente Executiva de Relacionamento e Operações, Ana Cristina de Vasconcelos, representaram a Entidade no painel que fechou o primeiro dia do evento. Esta edição do Fonac abordou temas relacionados a compras públicas, responsabilidade fiscal, gestão inovadora e tecnologia no serviço público, entre outros.

Na apresentação, as executivas da BB Previdência detalharam as etapas a serem executadas até a implantação do RPC dos servidores públicos de estados e municípios, que deve ser concluída até 30 de junho, conforme determinação da Reforma da Previdência de 2019.

Entre os principais desafios dos entes federativos neste processo estão a complexidade do tema que é novo para boa parte dos gestores públicos, além do prazo exíguo para cumprimento das exigências legais, limitando as alternativas para a instituição do RPC, diante das possibilidades existentes: adesão a um plano de benefícios multipatrocinado existente, criação de um novo plano ou criação de uma nova Entidade.

Cristina Yue reforçou a importância dos estados e municípios se adequarem à exigência legal da Reforma da Previdência (Emenda Constitucional Nº103/2019), que trata da implantação do RPC, e garantir o Certificado de Regularidade Previdenciária do município.

“Estamos na reta final e a BB Previdência já foi selecionada em processos seletivos de mais de 100 municípios para implantação de RPC, por termos a solução adequada aos entes federativos já em operação. Além disso, há 27 anos oferecemos Planos de Benefícios a todos os perfis de empresas públicas e privadas, com histórico relevante ao mercado previdenciário. O fato de sermos a maior Entidade Fechada vinculada a uma instituição financeira, o Banco do Brasil, traz segurança sobre os serviços – disponíveis em todo o país, e solidez para administrar o Plano de Previdência Complementar de seus servidores”, ressaltou a Diretora de Operações e Relacionamento com Clientes.

Estados e municípios tiveram até 31 de março para encaminhar ao Ministério do Trabalho e Previdência a lei ordinária que estabelece a implantação do RPC. A próxima etapa é a de seleção, criação de Plano ou da Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC) responsável pela gestão do fundo previdenciário dos servidores. O prazo para assinatura do convênio de adesão é 30 de junho.

Cristina e Ana Cristina também apresentaram o BBPrev Brasil, Plano da BB Previdência desenvolvido em parceria com o Banco do Brasil, especificamente para os servidores públicos de todo o país. Ao todo, 106 entes federativos já selecionaram a solução da Entidade, incluindo dois estados – Acre e Amazonas – e três capitais – Cuiabá (MT), João Pessoa (PB) e Vitória (ES).

“O BBPrev Brasil é uma solução desenvolvida especialmente para implantação do RPC de forma eficiente. É um plano multipatrocinado, com licenciamento automático e ausência de exigência de aporte inicial do município. Além disso, a BB Previdência possui um dos menores custos operacionais e oferece aos seus clientes benefícios exclusivos do Banco do Brasil. Certamente, os ganhos serão tanto para os municípios quanto para os seus servidores”, declarou Ana Cristina.

Fonte: BB Previdência

BB Previdência alcança rentabilidade de 2,30% em março e supera índice de referência

Publicado em:

Os recursos administrados pela BB Previdência alcançaram rentabilidade consolidada de 2,30% em março, superando o seu índice de referência (INPC + 4,10% a.a.), que teve desempenho de 2,05% no mesmo período. Em 12 meses, a performance da Entidade foi positiva em 7,10% (111% do CDI).

O resultado foi influenciado, principalmente, pelos segmentos de renda variável, devido ao desempenho positivo do Ibovespa, e de renda fixa, em função do fechamento da curva de juros – leia aqui o boletim econômico completo do mês de março.

Segundo o Diretor Financeiro e de Investimentos da BB Previdência, Edson Chini, apesar do “cenário desafiador de curto prazo, com muitas incertezas e alta volatilidade”, há oportunidades de mercado alinhadas ao perfil de longo prazo da Previdência Complementar.

“O prêmio da renda fixa está bem atrativo, sendo que o nível atual dos juros, com taxas acima das metas dos nossos Planos, nos proporciona oportunidades para aumento das alocações em títulos públicos federais (NTN-B) e créditos indexados à inflação (IPCA), que serão carregados até o vencimento, mantendo-se assim o poder de compra de nossos Participantes”, afirmou Chini.

Em abril, a BB Previdência segue avaliando oportunidades para alocações em títulos públicos federais e fundos nos segmentos de renda fixa e estruturados.

Apesar das oscilações de mercado, a BB Previdência reforça a mensagem aos clientes de que o momento é de cautela e serenidade, pois há uma instituição sólida e equipe especializada empenhadas na busca dos melhores resultados.

Fonte: BB Previdência

BB Previdência chega a 40 adesões de Estados e municípios ao BBPrev Brasil

Publicado em: 23/02/2022

Municípios de dez diferentes estados – Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo – e o Estado do Amazonas já confirmaram a BB Previdência como gestora dos fundos previdenciários dos seus servidores.

Para Cristina Yue Yamanari, diretora de Relacionamento de Operações com os Clientes da BB Previdência, o BBPrev Brasil se destaca pela sua modelagem, alinhada aos mais modernos padrões de mercado e flexível para se adaptar a diferentes realidades.

“Uma parte importante do sucesso do BBPrev Brasil se explica por ser um produto capaz de atender municípios e estados com variados tamanhos e necessidades. O Plano foi desenvolvido para ser a solução ideal tanto para o ente federativo quanto para o servidor, entregando funcionalidade e resultados”, afirmou Cristina.

Ao longo dos processos seletivos realizados por estados e municípios, foram avaliadas as condições apresentadas pelo BBPrev Brasil. Além da flexibilidade do produto, pesaram favoravelmente ao Plano questões como taxas altamente competitivas, baixo custo operacional e dispensa de aporte inicial por parte do ente federativo.

O histórico e os resultados da BB Previdência também foram fatores determinantes nas pontuações dos processos seletivos. Parte do conglomerado Banco do Brasil, a Entidade acumula 27 anos de experiência e solidez, rentabilidade acima da média de mercado, mais de 195 mil Participantes e recursos administrados superiores a R$ 9,3 bilhões.

Cristina reforçou ainda a importância da atuação conjunta ao lado da Diretoria de Governo do Banco do Brasil no relacionamento com estados e municípios. A parceria vem sendo fundamental tanto na apresentação do BBPrev Brasil quanto nas etapas de implantação do Plano que já estão em curso.

“Contar com a rede do Banco do Brasil especializada no atendimento aos clientes do setor público tem sido muito importante ao longo desse processo. E a sinergia com que estamos atuando será ainda mais valiosa para os novos Participantes, que contarão com importantes benefícios provenientes dessa parceria”, disse a Diretora.

Sobre o BBPrev Brasil

O BBPrev Brasil é a solução da BB Previdência para gestão dos Regimes de Previdência Complementar de estados e municípios. Até o momento, 40 entes federativos já confirmaram a escolha pelo Plano.

A instituição de um RPC para os servidores de estados, Distrito Federal e municípios que possuem um Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) é uma determinação da Emenda Constitucional nº 103 de 2019, a chamada Reforma da Previdência.

Desenvolvido especificamente para os servidores públicos de todo o país, o BBPrev Brasil conta com uma modelagem moderna e flexível, baseada nas melhores práticas e normas de mercado. Estados e municípios têm à disposição um Plano que oferece facilidade e agilidade na implantação, além de baixo custo e rentabilidade, e que conta também com a solidez da BB DTVM na gestão dos recursos.

Se você deseja levar o BBPrev Brasil para seu estado ou município, o time de especialistas da BB Previdência está pronto para apresentar o Plano. Entre em contato com a nossa equipe pelo e-mail bbprevbrasil@bbprevidencia.com.br ou pelos telefones 0800 601 4554 e 3004-3444.

Fonte: BB Previdência

BB Previdência analisa novos investimentos imobiliários, diz superintendente

Publicado em:

Observando os dividendos distribuídos por fundos imobiliários, a BB Previdência, fundo de pensão pertencente ao Banco do Brasil, avalia investir em FIIs no segundo semestre deste ano, conforme disse em entrevista ao Scoop by Mover o superintendente de finanças e investimentos, Sergio Maia Reis.

Segundo ele, esses fundos sofreram na medida em que os juros foram subindo, mas por outro lado, “os dividendos estão bastante atrativos”.

Reis pontuou que os FIIs são cotados em bolsa, e por isso possuem seu grau de risco. “Mas estamos observando e imaginamos que na virada do primeiro para o segundo semestre, quando tivermos uma visão mais clara sobre o resto do ano, vamos saber onde nos posicionar”.

Edson Chini, diretor de finanças e investimentos da BB Previdência, complementou dizendo que o investimento dependerá do tipo de setor. “Vamos escolher fundos que sofreram menos com a crise da pandemia”, disse, citando o segmento logístico como possível oportunidade.

Outro investimento que está no radar do fundo de pensão é em fundos multimercado. “Vamos fazer uma nova seleção de fundos por meio da BB DTVM”, disse Chini, que acredita que esse é um veículo muito importante no momento de volatilidade, pois atua com maior flexibilidade para compensar queda de um ativo ou aproveitar oportunidades de abertura de outros.

Já na parte de investimentos em renda variável, a BB Previdência fez alguns movimentos pontuais conforme a bolsa brasileira apresentou queda em 2021. “Não reduzimos essa carteira, que está mantida. Ao longo do ano passado, fizemos algumas alterações pontuais na medida em que a bolsa tinha quedas”, explicou Reis.

Com o aumento da taxa de juros, o fundo de pensão ainda percebe oportunidades para investimentos em renda fixa, seja em títulos privados ou em títulos públicos federais. “Em relação à renda variável, a projeção é de manutenção do patamar atual por conta do nível de volatilidade”, completou Chini.

Fonte: Portal TC Mover

O que é e como funciona a Paridade Contributiva

Publicado em:

A paridade contributiva está, sem dúvidas, entre os principais benefícios de um Plano Patrocinado de Previdência Complementar. Apesar de ser um conceito simples, é fundamental entendê-lo para melhor avaliar e explorar o investimento feito para a sua aposentadoria.

Antes de tudo, vale reforçar o conceito de Plano Patrocinado: é aquele oferecido por uma empresa ou ente público aos seus colaboradores através de uma Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC).

Neste tipo de Plano, há a chamada paridade contributiva, ou seja, uma contrapartida em que a empresa que você trabalha investe o mesmo percentual do Participante até um limite pré-estabelecido em regulamento.

Um exemplo prático: imagine que um colaborador contribui com 5% do seu salário para a Previdência Complementar, totalizando R$ 200 por mês. Se o limite de contribuição da Patrocinadora, chamado teto da paridade contributiva, for maior ou igual a este percentual, ela investirá junto os mesmos R$ 200, oferecendo à você, Participante, 100% de rentabilidade já na largada.

O ganho acaba se tornando ainda maior com o passar do tempo, já que tanto a contribuição do Participante quanto a da Patrocinadora contam com os juros compostos trabalhando a seu favor. Ou seja, todo mês os rendimentos são calculados em cima do montante já acumulado – o que faz grande diferença quando se trata de um investimento de longo prazo.

Se você já tem um Plano na BB Previdência, é muito importante acompanhar seu extrato de contribuições, os resultados de investimentos e a rentabilidade da sua Previdência Complementar pelo Acesso Restrito do portal da nossa entidade, bem como revisar seus investimentos periodicamente. Também pelo Acesso Restrito, você pode acessar o seu extrato e projetar um ajuste no seu percentual de contribuição por meio do simulador de benefícios.

Fonte: BB Previdência

Edson Chini é o novo diretor financeiro e de Investimentos da BB Previdência

Publicado em: 11/02/2022

A BB Previdência tem um novo Diretor Financeiro e de Investimentos. Funcionário de carreira do Banco do Brasil há mais de 28 anos e membro suplente do Conselho Fiscal da BB Consórcios, Edson Martinho Chini tomou posse nesta sexta-feira (28.01).

Chini assumiu a vaga de Gustavo Garcia Lellis, que passa a ser Diretor de Suprimentos, Infraestrutura e Patrimônio do Banco do Brasil. O novo diretor da BB Previdência terá pela frente o desafio de dar continuidade à transformação digital da Entidade e à eficiência da gestão em um cenário de volatilidade do mercado global. No Programa de Investimentos da Entidade, o novo Diretor traz em sua bagagem experiência de projetos que facilitarão a automação dos processos, a comunicação e inovação, além de estimular tanto a gestão da performance quanto a inteligência analítica de todo o time.

“Momentos como o atual fazem parte da trajetória de quem administra investimentos de longo prazo, como a BB Previdência. Nosso desafio é também a oportunidade de encontrar as melhores práticas nesse cenário para diversificar, de forma eficiente, as carteiras de cada plano da Entidade. Vamos buscar resultados à altura do sólido histórico da BB Previdência, mantendo sempre a devida visão de longo prazo”, afirmou Chini.

Chini ocupava o cargo de Gerente Executivo da Diretoria de Suprimentos, Infraestrutura e Patrimônio do Banco do Brasil, sendo responsável pela gestão de orçamento anual superior a R$ 6 bilhões. Antes, exerceu diferentes funções na instituição, com longa trajetória em atividades ligadas ao agronegócio.

Graduado em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, Chini tem ainda no currículo um MBA em Marketing e Comunicação, pela FIA, e diversos cursos em finanças, gestão e governança por instituições como Fundação Dom Cabral, FGV, BM&F Brasil, Insper e Gartner.

Outro ponto importante ressaltado por Edson Chini é a importância do relacionamento com os clientes para promover experiências segmentadas. Projetos estes, que o Diretor dará continuidade juntamente com Cristina Yue, Diretora de Operações e de Relacionamento com os Clientes. Segundo Chini, é fundamental não só tranquilizá-los em relação à condução da Política de Investimentos, mas também apresentar as oportunidades vislumbradas pelo cenário atual no âmbitos dos investimentos de longo prazo.

“Queremos nos aproximar ainda mais dos Participantes até para reforçar que estamos diante de importantes oportunidades de investimento. Considerando a qualidade dos ativos investidos pela nossa equipe, adquirir cotas desvalorizadas no atual momento pode levar a maiores rendimentos na retomada. Confiança é fundamental para alcançar os melhores resultados nesse cenário”, afirmou.

Fonte: BB Previdência

BBPrev Brasil: confira as dicas para implementar o RPC

Publicado em:

Estados e municípios precisam percorrer uma série de etapas para cumprir a implantação de um Regime de Previdência Complementar determinada pela Reforma da Previdência de 2019. A primeira delas é a elaboração de um Projeto de Lei que regulamente o novo modelo a ser oferecido aos servidores. Até o momento, 40 entes federativos já escolheram a BB Previdência como gestora de seu RPC.

O novo dispositivo legal deve ser pensado para atender às especificidades de cada estado ou município. No entanto, a BB Previdência tem orientações que se aplicam a todos os casos, independentemente de cada realidade.

Gerente de Novos Negócios da BB Previdência e responsável pelo BBPrev Brasil, nosso Plano de Previdência Complementar para estados e municípios, Juliana Cardozo detalhou as recomendações legais. Confira:

Lei Ordinária

A primeira orientação diz respeito à forma do Projeto de Lei, que pode ser apresentado como uma Lei Ordinária, de tramitação simplificada em relação a uma Lei Complementar.

“Vários Estados e municípios já têm feito desta forma, por ser uma lei que tramita de forma mais simples e dá a celeridade necessária para implementar a Previdência Complementar”, disse Juliana.

Sem restrição de salário para adesão automática

A BB Previdência recomenda que todos os novos servidores possam ser inscritos automaticamente no novo Regime de Previdência Complementar, independentemente da sua faixa salarial. Para o estado ou município, quanto maior for o número de Participantes menor será o gasto per capita, já que os custos administrativos são diluídos entre os participantes.

“Já o servidor terá contato com a Previdência Complementar logo no começo da sua carreira, o que significará mais tempo de acumulação e de juros compostos trabalhando a seu favor. Com isso é vencida a inércia de quem normalmente deixa para pensar em aposentadoria mais no fim da sua carreira”, explicou Juliana.

Ampliação para não-estatutários

Seguindo a mesma lógica de diluição dos custos administrativos, a BB Previdência recomenda que a Previdência Complementar também seja oferecida a funcionários não-estatutários, como temporários, comissionados e empregados públicos.

Neste caso, destaca Juliana: o estado ou município não é obrigado a oferecer a paridade contributiva aos não-estatutários. Ou seja, não precisa contribuir junto com o trabalhador na formação da sua poupança.

“Diante disso tem-se mais um benefício, pois essa ampliação para mais pessoas ao Plano, além de não onerar o estado ou município, pode fazer com que diminuam os custos administrativos, no médio e longo prazo”, afirmou.

Sem percentual mínimo de contribuição

Segundo Juliana, os estados e municípios devem se atentar ao percentual mínimo de contribuição do servidor. A orientação é para que o Projeto de Lei não estabeleça o piso, deixando-o a cargo do regulamento do Plano de Previdência Complementar escolhido em processo seletivo.

“Se houver essa restrição, uma entidade poderá ser impedida de participar do processo seletivo caso o regulamento do seu Plano apresente um percentual mínimo diferente do estabelecido em lei. Durante a seleção, o estado ou município terá acesso a todos os regulamentos e poderá definir o percentual que mais se adequa à sua realidade”, explicou.

Conheça o BBPrev Brasil

O BBPrev Brasil é a solução ideal para a Previdência Complementar dos servidores de estados e municípios. Conheça mais detalhes em: bbprevidencia.com.br/bbprevbrasil

Nosso time de especialistas está à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas e oferecer a consultoria necessária para a implantação do Regime de Previdência Complementar em seu estado ou município. Entre em contato: bbprevbrasil@bbprevidencia.com.br

Fonte: BB Previdência

 

Novo aumento da Selic oferece oportunidades para a Previdência Complementar

Publicado em: 04/02/2022

Após reunião finalizada na terça-feira (2), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou o aumento da taxa básica de juros da economia brasileira (Selic) em 1,5 ponto percentual, chegando a 10,75% ao ano.

Esta foi a oitava elevação seguida do índice, que volta ao patamar de dois dígitos pela primeira vez desde maio de 2017. Em nota, o Copom afirmou que “sem prejuízo de seu objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços, essa decisão também implica suavização das flutuações do nível de atividade econômica e fomento do pleno emprego.”

A elevação da Selic para 10,75% já havia sido sinalizada na última reunião do comitê, realizada em dezembro do ano passado. Para os próximos encontros, no entanto, a tendência é de desaceleração das altas. Segundo a nota do Copom, “essa sinalização reflete o estágio do ciclo de aperto, cujos efeitos cumulativos se manifestarão ao longo do horizonte relevante.”

Oportunidades para a Previdência Complementar

O perfil de longo prazo da Previdência Complementar oferece importantes oportunidades com o atual patamar da Selic. O impacto mais direto se dá pelos ativos de renda fixa e títulos públicos atrelados à taxa básica de juros, que ganham ainda mais rentabilidade com o novo aumento.

No caso da BB Previdência, a maior parte dos seus investimentos está concentrada justamente em ativos de renda fixa, que atendem ao perfil de longo prazo da Previdência Complementar. Ao longo dos últimos meses, em meio à tendência de alta da Selic, a Entidade também ampliou a compra de títulos públicos.

Assim, há a perspectiva de que o novo aumento traga impactos positivos para a parcela dos recursos atrelados a Selic, contribuindo para o desempenho positivo das carteiras dos Planos administrados pela BB Previdência.

Momento oportuno para baixo risco

Além da maior rentabilidade proporcionada pela alta da Selic, outro fator aumenta a atratividade da Previdência Complementar no atual momento: devido à volatilidade do mercado, analistas financeiros desaconselham a tomada de risco elevado ao longo de 2022.

O cenário previsto para o ano aponta para a manutenção da instabilidade nos preços dos ativos, motivada por fatores como a proximidade das eleições, o desempenho da economia nacional e o patamar da inflação no Brasil e no mundo.

Diante deste contexto, a segurança oferecida pelos investimentos de longo prazo como a Previdência Complementar ganha ainda mais peso na montagem de uma carteira eficiente.

Hora de investir

Ampliar agora o investimento na Previdência Complementar significa adquirir cotas desvalorizadas que podem entregar melhores rendimentos no momento da retomada econômica – mais uma importante oportunidade para a visão de longo prazo.

Se você já é Participante da BB Previdência, conte com o apoio da nossa Consultoria Previdenciária para ajudar na tomada das melhores decisões sobre o seu investimento:

● Telefones: 0800 601 4554 / 3004-3444

● E-mail: bbprevidencia@bbprevidencia.com.br

Fonte: BB Previdência

 

BB Previdência disponibiliza as Políticas de Investimentos de 2022-2026

Publicado em:

A BB Previdência disponibilizou as Políticas de Investimentos dos seus Planos de Previdência Complementar para o período 2022-2026. Os documentos apresentam estratégias, práticas de investimento e critérios para alocação dos recursos previstos na busca pelo melhor desempenho dos ativos com a segurança apropriada para o perfil das carteiras.

Para 2022, as equipes especializadas da BB Previdência avaliam também os riscos estabelecidos e o cenário de volatilidade para carteiras preparadas para diversos cenários. Analisar a rentabilidade do Plano e os informes mensais disponibilizados na área exclusiva do cliente BB Previdência são formas de acompanhar os resultados das diretrizes estabelecidas para gestão do seu patrimônio.

Ao longo dos últimos meses, a equipe de investimentos da BB Previdência tem avaliado caminhos para a diversificação das carteiras dos Planos, como alocação em títulos públicos federais e fundos nos segmentos de renda fixa, exterior e estruturado. As Políticas de Investimentos reúnem as diretrizes de cada Plano para o longo prazo com um horizonte de 60 meses, sendo revisadas anualmente, conforme exige a regulamentação em vigor.

Conheça a Política de Investimentos do seu Plano de Benefícios no acesso restrito, basta clicar em Menu Completo > Investimentos > Política de Investimentos. Ou, saiba mais sobre o documento no site exclusivo do seu Plano.

Fonte: BB Previdência

Eder Menezes de Faria é empossado diretor-presidente da BB Previdência

Publicado em: 28/01/2022

A Diretoria-Executiva da BB Previdência tem um novo Diretor-Presidente: Eder Luiz Menezes de Faria. Funcionário de carreira do Banco do Brasil há 36 anos, Eder foi empossado nesta terça-feira (11). Ao longo de sua carreira, teve passagem por diversas áreas do Banco, como Diretoria de Tecnologia, Auditoria Interna e Diretoria de Suprimentos, Infraestrutura e Patrimônio e é membro do Conselho Fiscal da BB Consórcios, do Conselho de Administração da BB DTVM e do Comitê de Auditoria do UBS-BB.

Graduado em Tecnologia da Informação, o novo Presidente também possui MBA em Desenvolvimento, Segurança e Qualidade na Internet/Intranet. No BB, ainda liderou a implantação de soluções inovadoras e/ou digitais que contribuíram para a melhoria da experiência de clientes internos e externos, a implementação de novos modelos inovadores de suprimentos e negociações de grande porte com fornecedores estratégicos de TI, entre outros.

Eder assume o cargo deixado por Luiz Claudio Batista, que passa a integrar a Gerência Geral da Unidade de Negócios Setor Público na Vice-Presidência de Governo e Sustentabilidade Empresarial do Banco do Brasil.

“Assumir o comando de uma Entidade com 27 anos no mercado e em plena expansão como a BB Previdência é, ao mesmo tempo, um desafio e uma oportunidade. O crescimento observado nos últimos anos e o trabalho desenvolvido diariamente pelas equipes deixam claro o sólido potencial da BB Previdência. A evolução digital, otimizada pelas novas formas de trabalho desde 2020, também merece destaque. Não me restam dúvidas de que, somados o comprometimento dos colaboradores, a confiança dos clientes, a governança de excelência e o desejo de auxiliar pessoas a terem um futuro com mais qualidade, seguiremos conquistando vitórias cada vez maiores para os clientes da BB Previdência”, destacou o novo Presidente.

Eder terá ainda a missão de recepcionar os novos entes federativos que chegam à BB Previdência. Até o momento, um estado e 34 municípios brasileiros já aderiram ao BBPrev Brasil, produto desenvolvido para os servidores públicos em cumprimento às novas regras estipuladas pela Reforma da Previdência.

É também o propósito de continuar inspirando pessoas a planejaram o futuro que norteará a gestão de Eder. A BB Previdência recebeu, em 2021, diversos reconhecimentos públicos pela qualidade do ambiente de trabalho, pela Política de Integridade e também pela Governança. Para os próximos passos estão previstos o crescimento do patrimônio administrado – hoje na marca dos R$ 9 bilhões –, o acréscimo de mais clientes aos 193 mil existentes e a aproximação cada vez maior dos Participantes, Assistidos, Patrocinadoras e Instituidores.

Fonte: BB Previdência

Eder Menezes de Faria é empossado diretor-presidente da BB Previdência

Publicado em: 13/01/2022

A diretoria-executiva da BB Previdência tem um novo presidente: Eder Luiz Menezes de Faria. Funcionário de carreira do Banco do Brasil há 36 anos, Eder foi empossado nesta terça-feira (11). Ao longo de sua carreira, teve passagem por diversas áreas do Banco, como Diretoria de Tecnologia, Auditoria Interna e Diretoria de Suprimentos, Infraestrutura e Patrimônio e é membro do Conselho Fiscal da BB Consórcios, do Conselho de Administração da BB DTVM e do Comitê de Auditoria do UBS-BB.

Graduado em Tecnologia da Informação, o novo presidente também possui MBA em Desenvolvimento, Segurança e Qualidade na Internet/Intranet. No BB, ainda liderou a implantação de soluções inovadoras e/ou digitais que contribuíram para a melhoria da experiência de clientes internos e externos, a implementação de novos modelos inovadores de suprimentos e negociações de grande porte com fornecedores estratégicos de TI, entre outros.

Eder assume o cargo deixado por Luiz Claudio Batista, que passa a integrar a Gerência Geral da Unidade de Negócios Setor Público na vice-presidência de Governo e Sustentabilidade Empresarial do Banco do Brasil.

“Assumir o comando de uma Entidade com 27 anos no mercado e em plena expansão como a BB Previdência é, ao mesmo tempo, um desafio e uma oportunidade. O crescimento observado nos últimos anos e o trabalho desenvolvido diariamente pelas equipes deixam claro o sólido potencial da BB Previdência. A evolução digital, otimizada pelas novas formas de trabalho desde 2020, também merece destaque. Não me restam dúvidas de que, somados o comprometimento dos colaboradores, a confiança dos clientes, a governança de excelência e o desejo de auxiliar pessoas a terem um futuro com mais qualidade, seguiremos conquistando vitórias cada vez maiores para os clientes da BB Previdência”, destacou o novo presidente.

Eder terá ainda a missão de recepcionar os novos entes federativos que chegam à BB Previdência. Até o momento, um estado e 34 municípios brasileiros já aderiram ao BBPrev Brasil, produto desenvolvido para os servidores públicos em cumprimento às novas regras estipuladas pela Reforma da Previdência.

É também o propósito de continuar inspirando pessoas a planejaram o futuro que norteará a gestão de Eder. A BB Previdência recebeu, em 2021, diversos reconhecimentos públicos pela qualidade do ambiente de trabalho, pela Política de Integridade e também pela Governança. Para os próximos passos estão previstos o crescimento do patrimônio administrado – hoje na marca dos R$ 9 bilhões –, o acréscimo de mais clientes aos 193 mil existentes e a aproximação cada vez maior dos Participantes, Assistidos, Patrocinadoras e Instituidores.

Fonte: BB Previdência

 

Poupe sem perder a qualidade de vida

Publicado em: 26/11/2021

Muita gente deseja ter uma reserva ao fim do mês para utilizar em eventuais contratempos ou concretizar uma realização pessoal. Porém, adotar práticas em seu dia a dia para poupar é primordial para uma boa saúde financeira.

Pesquisa publicada pela empresa Acordo Certo, especialista em negociação de dívidas, apontou que, em outubro de 2020, 78% dos 1.428 entrevistados não conseguiram guardar dinheiro e sentiam dificuldades para manter uma vida financeira saudável. No total, 75% afirmaram ainda não manter as contas em dia naquele período e 59% não têm uma percepção clara de todas as receitas e despesas.

Então, como economizar sem que sua qualidade de vida seja afetada?

Comece pelo autoconhecimento

O primeiro passo é muito mais um exercício de autoconhecimento. Você deve pensar o que realmente oferece bem-estar e precisa ser priorizado para trazer mais satisfação pessoal. Identifique também o próprio estilo de vida dentro dos padrões possíveis, mantendo o equilíbrio, evitando dívidas e gastos excessivos que podem tirar o seu sono.

Listamos abaixo algumas dicas que podem ajudar nesse processo de gerir recursos e não abrir mão do essencial para a sua tranquilidade.

Monitore suas despesas

A falta de controle sobre os gastos pode gerar algum tipo de estresse. Quando esse acompanhamento não é feito e as obrigações futuras não são mapeadas, a tarefa de poupar torna-se mais difícil.

Uma boa dica é elaborar uma planilha mensal com as despesas fixas e variáveis. Assim, no dia dos seus recebimentos, é possível ter uma ideia do quanto deve sobrar naquele período. Ninguém que gasta acima dos limites do que ganha vai manter a qualidade de vida.

Reveja serviços já contratados

Telefonia móvel, TV por assinatura, internet banda larga, plataformas de streaming: os provedores desses itens que se tornaram recorrentes na cesta de serviços consumidos pelos brasileiros estão sempre competindo com a oferta de novos pacotes de diferentes preços e facilidades.

Tente sempre comparar, perceber qual plano vai atender às suas necessidades e, ao mesmo tempo, apresentar o menor custo. As empresas estão sempre em busca de novos clientes e a migração para a que oferecer o melhor custo-benefício pode ser um bom caminho aqui.

Pesquise de forma detalhada

Fazer comparação de preços é necessário na hora de comprar qualquer produto, não só aqueles de custo fixo. Existem muitas ferramentas que fazem isso de forma automática.

Então, antes de fazer a compra, busque em lojas similares e analise a reputação da marca e a confiabilidade do produto, evitando uma compra por impulso ou uma dor de cabeça pelo famoso “barato que sai caro”.

Planeje os maiores gastos

Existem pequenas práticas que podem gerar grandes resultados. Por exemplo, todo ano costumamos ter uma ideia da data em que será possível sair de férias. Tendo isso em mente, comece a monitorar os preços desde cedo. Um breve período de análise pode dar a noção exata do quanto é possível economizar na hora de reservar um hotel ou comprar uma passagem aérea.

Se você é adepto do e-commerce, sabe que a maioria das plataformas dispõem de funcionalidades que alertam sobre a atualização de preços do produto, contribuindo, assim, para a sua tomada de decisão.

Fique atento aos gastos com alimentação

A alimentação é um ponto essencial que pode se tornar supérfluo, com gastos que, rapidamente, ficam muito acima do esperado, principalmente por idas a restaurantes ou uso de aplicativos de entrega.

Os valores dos alimentos nas prateleiras dos supermercados já estão muito altos, e os estabelecimentos vão, certamente, aumentar o preço do cardápio. Tente diminuir o número de refeições fora de casa, assim você evita experiências que não valham a pena e escolhe qualidade em vez de quantidade.

Evite o desperdício

Por fim e não menos importante, o consumo consciente também é peça-chave para manutenção de uma boa qualidade de vida. Em todo processo de compra, precisamos ser racionais e entender o que é necessário. Essa prática traz benefícios para você e contribui também para um mundo mais sustentável.

Pensar no futuro também é muito importante, e a Previdência Complementar pode ajudar – afinal, trata-se de um investimento seguro capaz de ajudar a alcançar a qualidade de vida desejada na aposentadoria.

Fonte: BB Previdência

Encontro Pense Futuro debate planejamento de longo prazo

Publicado em:

A edição 2021 do Encontro Pense Futuro, evento online e gratuito organizado pela BB Previdência, teve início na tarde desta quinta-feira (25) com conversas relevantes para o planejamento do futuro: desde uma análise das atividades da Entidade até experiências valiosas para a construção das nossas jornadas pessoais.

O Encontro Pense Futuro foi criado pela BB Previdência para apresentar diferentes olhares sobre o presente que podem ajudar Patrocinadores, Instituidores, Participantes, Assistidos e Colaboradores a tornarem realidade seus planos para o futuro.

Novidades da BB Previdência

A abertura do evento foi conduzida pelas boas-vindas do Presidente da BB Previdência, Luiz Claudio Batista, e do Vice-Presidente de Governo e Sustentabilidade Empresarial do Banco do Brasil, Antônio José Barreto de Araújo Júnior.

Na sequência, a Diretoria Executiva da BB Previdência apresentou um balanço do ano. Primeiro, o Diretor Financeiro e de Investimentos, Gustavo Garcia Lellis, detalhou como a Entidade tem atuado diante do atual cenário de volatilidade na economia brasileira.

“O momento nos apresenta boas oportunidades. Tem uma frase que diz: ‘No longo prazo, é elevada a probabilidade de recuperação’. Trazendo para a nossa realidade, significa que quanto mais se investir no seu Plano de Previdência Complementar nesse momento de ‘baixa’, maior a expectativa de ganhos futuros quando o mercado se recuperar. O mais importante é se manter firme e ter a consciência de que esse investimento é para ser usado não agora, mas no momento da sua aposentadoria”, disse Gustavo, reafirmando a confiança nas políticas de investimentos dos Planos da BB Previdência.

Já a Diretora de Operações e Relacionamento com Clientes, Cristina Yue Yamanari, destacou as ações de relacionamento desenvolvidas ao longo de 2021, como o aprimoramento dos canais já em operação, a criação de novas ferramentas e o reforço da equipe de atendimento. A gestora aproveitou o evento para também anunciar o Pense Futuro, uma plataforma digital de educação financeira e previdenciária que será lançada em dezembro.

“Entendemos aqui na BB Previdência que o nosso papel deve ir muito além de oferecer produtos e serviços. Queremos inspirar e ajudar os nossos clientes a entender cada vez mais as questões previdenciárias e também ajudá-los a planejar o seu investimento para que possam realmente usufruir do futuro da forma como imaginam”, afirmou Yue.

Ferramentas para a construção do futuro

O evento prosseguiu com a palestra do professor, psicanalista e especialista em finanças pessoais Fabiano Calil, que apresentou uma valiosa reflexão sobre ferramentas lúdicas que ajudam a entender como o futuro é construído com as atitudes de agora.

“O grande convite que eu queria deixar é para que a gente possa imaginar que todo o nosso futuro que está por vir depende das decisões que tomamos agora. Todos somos capazes de mudar os nossos comportamentos. A mudança depende de nós, e sabemos que não é fácil. Mas, se eu começar hoje, daqui a três meses vai ser menos difícil. Daqui a três anos, vai ser mais natural. A nossa longevidade começa hoje”, disse Calil.

Como desfrutar do caminho

Primeiro navegador a fazer a solitária travessia do Atlântico Sul em um barco a remo, Amyr Klink fechou o primeiro dia do Encontro Pense Futuro. Em sua palestra, o autor best-seller detalhou como aprendeu a valorizar e desfrutar dos desafios ao longo de seus projetos. Por vezes, até mais do que o objetivo final alcançado – um importante segredo para cada um trilhar a sua própria jornada.

“O momento mais perigoso da travessia foi quando tentei ser esperto. Infelizmente, existe essa cultura de ser imediatista, esperto, de pular os degraus. No mundo da navegação, da educação e, principalmente, da previdência, não tem como a gente cortar caminho. Temos que percorrê-lo todos os dias”, afirmou.

Fonte: BB Previdência

 

 

BB Previdência é selecionada pelo governo do AM a gerir previdência de servidores

Publicado em: 19/11/2021

O Amazonas é o primeiro estado a selecionar a BB Previdência como gestora do Regime de Previdência Complementar (RPC) dos seus servidores públicos. A Entidade entregará como solução o BBPrev Brasil, plano desenvolvido especificamente para os servidores dos entes federativos de todo o país.

A BB Previdência foi anunciada como vencedora do processo seletivo realizado pelo governo estadual do Amazonas. A Entidade, empresa especializada em previdência complementar fechada do Banco do Brasil, alcançou a maior pontuação entre todas as concorrentes.

O resultado é fruto tanto da modelagem moderna e flexível do BBPrev Brasil quanto do relacionamento da Diretoria de Governo do Banco do Brasil com o Estado. O presidente da BB Previdência, Luiz Claudio Batista, entende a vitória no processo seletivo como resultado da sólida atuação da Entidade ao longo de quase 27 anos.

“Essa importante conquista reflete o caminho que a BB Previdência vem pavimentando ao entregar baixo custo de administração, alta rentabilidade e excelência em governança. Além disso, mostra a sinergia das ações do conglomerado por coordenar os esforços da rede da Diretoria de Governo com a BB Previdência. Esta parceria mostra as oportunidades de negócio que o Banco do Brasil pode oferecer para os estados e municípios brasileiros”, afirmou.

Para a diretora de Operações e Relacionamento com os clientes da BB Previdência, Cristina Yue Yamanari, “o Amazonas chega à Entidade em um momento de muitas oportunidades e de intenso trabalho da BB Previdência e da rede especializada no atendimento ao Governo do Banco do Brasil. A BB Previdência tem investido na geração de valor para os seus clientes por meio de parcerias com o Conglomerado BB, além do oferecimento de serviços como consultoria previdenciária exclusiva e facilidades como o autoatendimento pelo WhatsApp”.

No Amazonas, a BB Previdência será responsável por administrar o fundo previdenciário de mais de 60 mil servidores e empregados públicos da administração direta e indireta dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria Pública do Estado do Amazonas.

Com 4,2 milhões de habitantes, o Amazonas é, até o momento, o maior ente federativo a selecionar o BBPrev Brasil como solução para o RPC. Antes, treze municípios já haviam aderido ao Plano: Boa Esperança (PR), Toledo (PR), Encantado (RS), Feira de Santana (BA), Diamantina (MG), Canarana (MT), Garibaldi (RS), Santa Vitória do Palmar (PR), Nova Prata do Iguaçu (PR), Veranópolis (RS), Cotriguaçu (MT), Porto Esperidião (MT) e Campo Novo do Parecis (MT).

O BBPrev Brasil

O BBPrev Brasil foi desenvolvido a partir das melhores práticas e normas de mercado, com regras modernas e flexíveis, sendo a solução completa para estados e municípios que ainda não implementaram o RPC para os seus servidores.

O BBPrev Brasil é a melhor escolha por dispensar qualquer aporte inicial do patrocinador e contar com baixo custo por participante (apenas R$ 179,46 ao ano, contra R$ 1.137,00 da mediana de mercado), o que demonstra a eficiência na gestão da BB Previdência. A entidade oferece ainda um consolidado histórico de rentabilidade nos planos administrados, acima da média verificada entre as suas concorrentes.

Outras vantagens do BBPrev Brasil são a flexibilidade às necessidades do estado ou município e a agilidade de implantação– fator primordial neste momento decisivo para os entes públicos.

A BB Previdência oferece ainda o BBPrev Mais Futuro, Plano Família voltado para parentes de até quarto grau dos servidores. Assim, a preparação para a aposentadoria ou para o cumprimento de metas futuras poderá ser feita também por outros familiares.

Mais informações sobre o BBPrev Brasil estão disponíveis em bbprevidencia.com.br/bbprevbrasil.

Fonte: BB Previdência

Saiba como a BB Previdência protege seus investimentos da volatilidade

Publicado em: 05/11/2021

A experiência acumulada desde 1994 tem sido fundamental para a BB Previdência adequar as suas decisões ao atual período de volatilidade do mercado. Afinal, lidar com esse tipo de cenário é absolutamente normal para quem gerencia um investimento de longo prazo como a Previdência Complementar.

Confira abaixo como a BB Previdência vem atuando no momento econômico atual – até mesmo para transformá-lo em oportunidades de investimento:

Foco no longo prazo

Duas premissas são fundamentais nas decisões sobre investimentos de longo prazo em períodos de volatilidade. A primeira é que, mais cedo ou mais tarde, o mercado sempre se recupera. Momentos de baixa fazem parte da economia, mas inevitavelmente são superados.

A segunda premissa lembra que um investimento como a Previdência Complementar deve ser feito com um horizonte de muitos anos, até décadas. Ou seja, a decisão motivada por um fato econômico de hoje deve ser tomada pensando não no amanhã, mas no longo prazo.

Disciplina recompensada

A história demonstra que o investidor disciplinado costuma ser recompensado após os períodos de volatilidade. Inclusive, muitas vezes os melhores retornos sucedem grandes instabilidades. Assim, calma e confiança são necessários para tirar o devido proveito do atual momento – e aqui na BB Previdência não é diferente.

Renda fixa

Justamente devido ao perfil de longo prazo da Previdência Complementar, a maior parte do portfólio de investimentos da BB Previdência está alocada em Renda Fixa, em especial Títulos Públicos, atrelados à inflação, ativos de baixo risco que oferecem maior segurança.

Apesar da volatilidade de mercado, essa volatilidade só é válida para a venda dos títulos antes do vencimento, quando se carrega a aplicação até o vencimento, recebe o retorno contratado. O atual momento mostra-se como oportunidade para aumento de alocações nessa classe de ativos devido ao atual nível de preços deles, acima do índice de referência e metas atuariais dos planos administrados pela BB Previdência.

Estratégia de diversificação

A BB Previdência também busca oportunidades de diversificação da sua carteira para cumprir as metas de rentabilidade sem exposição a riscos desnecessários. Um caminho, por exemplo, tem sido aproveitar a recuperação mais rápida de importantes economias globais para aumentar sua posição em fundos de investimento no exterior.

Histórico favorável

O sucesso das estratégias adotadas pela BB Previdência em momentos de volatilidade está demonstrado no seu histórico de investimentos. Os resultados acima do mercado e a performance consistente de longo prazo reforçam a confiança de que mais esta etapa será superada com sucesso.

Caso tenha dúvidas sobre o atual momento da sua Previdência Complementar, nossa Consultoria Previdenciária está sempre a postos para lhe ajudar a tomar as melhores decisões.

Fonte: BB Previdência

 

Confira dicas da BB Previdência para cuidar das suas finanças pessoais

Publicado em: 15/10/2021

Já explicamos no blog da BB Previdência como você deve construir um planejamento de longo prazo. Agora, vamos apresentar algumas práticas indispensáveis que podem ser inseridas na sua rotina para facilitar a administração financeira do presente e do futuro.

Compreenda o seu cenário

O primeiro ponto é ter uma visão muito bem detalhada e realista de suas receitas e despesas. Para isso, alguns passos são fundamentais:

Entender quais são as categorias do seu orçamento mais comprometidas e que devem ser priorizadas;
Monitorar a sua saúde financeira com análises periódicas de extratos bancários e rendimentos;
Mapear os custos do futuro, como impostos e compras parceladas.

Ao compreender o fluxo que seu dinheiro está seguindo, você será capaz de tomar ações efetivas para gerenciar as finanças.

Identifique oportunidades para economizar

Uma prática que deve ser contínua é a de buscar formas para economizar parte do seu dinheiro. Um hábito muito saudável, especialmente em tempos de inflação mais alta, é fazer uma pesquisa bem detalhada antes de uma compra. Observe não apenas os preços, mas também marcas e produtos alternativos ao item que está buscando.

Outro ponto fundamental é a constante avaliação do que realmente é essencial para você naquele momento. O consumo consciente é um caminho necessário para quem deseja ter suas finanças equilibradas.

Evite juros

Os juros estão entre os principais motivos de endividamento da população brasileira, seja em função de compras parceladas ou de cobranças por atraso e inadimplência.

Ao planejar a aquisição de um produto, bem ou serviço, dê prioridade para pagamento à vista, mesmo que lhe demande um pouco mais de tempo para reunir os recursos necessários. Caso não seja possível, tenha absoluta segurança de que você conseguirá honrar as prestações do parcelamento.

Se eventualmente você se vir em uma situação de inadimplência, procure sempre o credor para negociar seus débitos. A maioria das organizações financeiras está disposta a conversar sobre melhores condições para pagamento, fazendo com que o tamanho do seu problema diminua.

Por fim, tenha organização para pagar suas contas até o vencimento, evitando cobranças desnecessárias. Um dia de atraso pode custar caro devido a juros e mora.

Defina os seus objetivos

Com um entendimento total da sua situação, é importante estabelecer objetivos, mesmo que pequenos, de curto, médio e longo prazos. Ao criar um comprometimento com si mesmo, suas práticas de controle financeiro tendem a aumentar.

À medida que for alcançando os objetivos traçados, você também terá mais motivação para seguir em frente e até planejar voos mais altos.

Diversifique seus investimentos

Ao planejar seus investimentos, busque diversificá-los para que possam estar alinhados a diferentes momentos do seu futuro. A Previdência Complementar, por exemplo, é um investimento de longo prazo voltado para o seu período de aposentadoria. Ou seja, quanto antes começar, maior será o seu benefício lá na frente.

Independentemente das suas escolhas, é importante estudar com calma todas as possibilidades, pensando sempre no seu perfil de investidor. Em um mundo cada vez mais conectado, existe muita informação disponível de forma gratuita, mas contar com o apoio de especialistas sempre é recomendável para que você diversifique sua carteira.

Repita os ciclos

Como falado anteriormente, este é um processo contínuo, que deve fazer parte da sua rotina. Todas as práticas listadas devem ser permanentemente executadas, o que dará mais autonomia e confiança para administrar o seu dinheiro e tomar decisões de forma acertada.

Fonte: BB Previdência

 

O que fazer com a sua previdência complementar em momentos de volatilidade

Publicado em: 07/10/2021

Se você acompanha o noticiário, certamente tem ouvido falar em volatilidade do mercado, o que, na prática, significa maior grau de incerteza em relação aos preços dos ativos financeiros. Esse tipo de informação pode ligar o sinal de alerta para os seus investimentos, mas é preciso manter a tranquilidade.

Especialmente quando se trata de Previdência Complementar, não é hora de movimentos bruscos ou decisões precipitadas. Entenda abaixo os motivos:

Conhecendo melhor a volatilidade

No “economês”, volatilidade é a forma de medir a frequência e a intensidade da variação de preços de um ativo. Quando, por exemplo, uma ação está muito sensível às flutuações de mercado, respondendo com fortes movimentações de valor, em um determinado período, podemos afirmar que há uma situação de alta volatilidade.

Em outras palavras, há um nível mais elevado de incerteza sobre como o preço daquele ativo vai se comportar diante dos acontecimentos de mercado e do dia a dia econômico e político.

Impacto menor no longo prazo

Períodos de maior volatilidade são absolutamente normais e já aconteceram em diversos momentos da história recente. No curto prazo, os efeitos podem despertar inseguranças, mas, em um horizonte mais longo, o mercado consegue se recuperar. À medida que as incertezas são superadas, é natural que haja um movimento de retomada, podendo não só compensar eventuais perdas, como também entregar ganhos.

Esse é o ponto chave para se tranquilizar em relação à sua Previdência Complementar. Por se tratar de um investimento de longo prazo, a estratégia traçada pela equipe da BB Previdência considera a possibilidade de períodos de instabilidade, alocando parte dos seus recursos em ativos menos voláteis, que possam entregar segurança, para minimizar os efeitos dos períodos de maior oscilação no mercado, e flexibilidade para otimizar a rentabilidade.

Impacto da Selic

Parte dos ativos de renda fixa tem sua rentabilidade atrelada ao CDI (Selic), que desde março vem sofrendo sucessivos aumentos. A mais recente, anunciada na última semana, no dia 22 de setembro, elevou a Selic para 6,25% ao ano.

Neste patamar da Selic, os ativos atrelados, relacionados ou que dependem do CDI também têm suas taxas elevadas. Nesse sentido, e também considerando as incertezas no ambiente político nacional, os títulos públicos elevaram suas taxas.

A BB Previdência tem aproveitado para comprar títulos públicos, como NTN-B, com taxas mais atraentes (acima de suas metas atuariais e índices de referência) para os Planos que administra.

Em busca da redução da volatilidade, a Entidade tem aumentado a exposição dos Planos no segmento exterior. A compra de novos títulos, a procura por fundos no exterior e o investimento no setor imobiliário, que envolve diversos setores da Economia, são algumas das diretrizes adotadas pela BB Previdência neste momento

Foco no longo prazo

Voltando ao início da nossa conversa, é normal sentir dúvidas em momentos como o atual, mas lembre-se sempre de que a Previdência Complementar Fechada é um investimento de muitos anos.

Além disso, a depender do regulamento do Plano, os participantes contam com a contrapartida da Patrocinadora que pode até mesmo duplicar mensalmente o investimento descontado da folha de pagamentos.

Por isso, ressaltamos que é fundamental manter o foco no objetivo final: assegurar uma renda adicional futura para alcançar o padrão de vida desejado na aposentadoria.

Se tiver dúvidas, procure a nossa Consultoria Previdenciária – ela está sempre pronta para lhe ajudar a tomar as melhores decisões em relação à sua Previdência Complementar.

Fonte: BB Previdência

 

Auditoria Contínua da BB Previdência é referência entre instituições

Publicado em: 01/10/2021

Empresas, organizações e entidades comprometidas com a qualidade e segurança dos processos das instituições possuem, no mapeamento de suas atividades, a atuação de auditores internos e externos. Na BB Previdência, que preza pelas melhores práticas de Governança, também é assim. O diferencial apresentado por ela, no entanto, é a incorporação da Auditoria Contínua à rotina da Entidade.

Desde 2017, a gerência de auditoria da BB Previdência tem buscado fortalecer o gerenciamento de riscos e controles de forma eficiente e sustentável. Agora, após períodos de testes e ajustes, a Entidade se consolidou como referência quando o assunto é Auditoria Contínua, e a procura por outras instituições em busca de trocas sobre o tema aumentou consideravelmente nos últimos meses.

Para Cláudio Villar, gerente de Auditoria Interna da BB Previdência “conhecer esse processo de Auditoria Contínua é uma forma proativa de trabalho para evitar a materialização de riscos aos quais os sistemas estão expostos.” Na escala utilizada, os pontos são divididos em risco baixo, médio e alto, a depender da fragilidade, da iminência ou do impacto que poderá causar.

O gerente ressaltou, ainda, a visibilidade da BB Previdência frente ao trabalho desempenhado pela Gerência de Auditoria Interna (Geaud): “Chegamos em um nível de evolução que nos posicionou estrategicamente e de forma positiva neste assunto. Outras empresas e Patrocinadoras têm nos procurado para benchmarking (análise das melhores práticas adotadas por instituições do mesmo setor) e, com base em 21 indicadores dos mais diversos processos, apresentamos nosso monitoramento proativo com a finalidade de identificar eventuais desvios e corrigi-los antes de se tornarem um problema”.

Colaboração das áreas

Com a “antecipação” dos ciclos de Auditoria Interna, o trabalho constante permite que a Entidade, de forma geral, se previna e seja menos reativa. Dessa forma, a Geaud colhe os dados, analisa cada um deles, informa à área o que existe de risco e esta retorna com a correção para os auditores. Ou seja, é um processo que necessita da colaboração das equipes e da conscientização sobre a importância dele para que, chegado o momento da Auditoria Interna, haja o reporte dos relatórios aos órgãos de fiscalização e deliberação com fragilidades corrigidas.

Na BB Previdência

Vinculada ao Conselho Deliberativo, a Gerência de Auditoria Interna é o ponto focal durante as fiscalizações e Auditorias Externas, além de ser a responsável pelas negociações entre as áreas e os auditores durante essas atividades. A área presta assessoria aos órgãos de gestão com atuação independente e objetiva.

Entre as principais atribuições da Geaud estão as Auditorias Programadas, a Contínua – como já mencionamos, as Especiais e também atuar no atendimento das demandas que podem surgir dos Conselhos Deliberativo e Fiscal, do Administrador (no caso, o Banco do Brasil), e também das Diretorias e Comitês.

Atenta às medidas preventivas, a BB Previdência segue com forte atuação no gerenciamento de riscos e controles em prazo reduzido com a finalidade de evitar potenciais perdas futuras e auxiliar na operacionalização dos planos administrados.

Fonte: BB Previdência

 

Novos conselheiros são empossados na BB Previdência

Publicado em: 16/09/2021

Neste mês de setembro, os novos Conselheiros Deliberativos e Fiscais da BB Previdência foram empossados para o mandato 2021 a 2023. O grupo é composto por 30 pessoas, 15 titulares e 15 suplentes com mandatos de dois anos, divididos entre as duas estruturas: Conselho Deliberativo com nove membros titulares e nove suplentes e o Conselho Fiscal, com seis titulares e seis suplentes. A composição dos Conselhos considera a representação dos Participantes e Assistidos, com candidatos eleitos pelos próprios participantes, e a representação das Patrocinadoras, Instituidoras e do Administrador, que se dá por meio dos processos de indicação que obedecem a rigorosos critérios legais.

Para o Presidente da BB Previdência, Luiz Claudio Batista, a Entidade se torna mais forte com a atuação dos Conselheiros. “São eles que deliberam e definem as nossas políticas institucionais e dos nossos Planos, além de serem os responsáveis por fiscalizar nossos atos e gestão, principalmente relacionados à área financeira e contábil”, afirmou Batista.

A expectativa de quem chega…

Igor Melo do Nascimento, representante da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), foi um dos Conselheiros eleitos para o mandato de 2021 a 2023. Entre os planos do recém-empossado estão a oportunidade de prospectar novas adesões para que haja boa rentabilidade e equilíbrio financeiro para os Planos e, assim, mais pessoas se sintam atraídas e inspiradas a planejarem seus futuros.

“O compromisso ético com a BB Previdência norteará minha forma de atuar, sempre direcionada à gestão eficiente dos Planos de benefícios, de modo a possibilitar o efetivo cumprimento das exigibilidades atuariais, mantendo um canal permanente de comunicação entre o Conselho Deliberativo e as demais partes interessadas, criando ações para a constante disseminação da ética em todos os níveis, evitando situações de conflitos de interesse, sempre com o farol de que o participante é a razão da existência da Entidade”, ressaltou Nascimento.

A experiência de quem ajudou a construir a BBP

Conselheiras Fiscal e Deliberativa entre 2019 e 2021, Maristela Capacchi, da Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF), e Shirlane Paiva, da EBC, compartilharam as experiências que tiveram nos últimos anos.

Maristela contou que a experiência como parte do Conselho Fiscal da BB Previdência foi importante não apenas para a carreira, como também para a vida pessoal. O estudo da área e a compreensão da governança e dos sistemas contábeis da Entidade foram necessários para o início de seu mandato.

“Estando lá, a cada reunião, analisando, sugerindo, e apreendendo muito mais sobre Previdência Complementar, fui sempre surpreendida positivamente pela seriedade e profissionalismo que a BB Previdência conduz a atividade, desde a captação do investidor até a data de sua aposentadoria e a preocupação com o acompanhamento constante a todos envolvidos”, elencou Maristela.

Já Shirlane esteve por oito anos no Conselho Deliberativo. Ela apontou como um fator positivo o programa de capacitação dos Conselheiros que a BB Previdência possui, “o que contribui decisivamente na qualificação necessária para o aprofundamento do conhecimento técnico”.

A dedicação ao Conselho e os estudos sobre o universo previdenciário garantiram a ela o conhecimento necessário para assumir a função de Gerente de Benefício, Previdência e Segurança do Trabalho na EBC, o que permitiu a vivência diária com o tema de previdência complementar. “Do ponto de vista da minha atuação no Conselho Deliberativo nesses últimos oito anos, considero que tive uma participação atuante, colocando os interesses dos 180 mil Participantes e Assistidos, como premissa nos meus posicionamentos”, finalizou.

Em nome da Diretoria-Executiva, Superintendência e de todos os colaboradores da Entidade, o Diretor-Presidente Luiz Claudio Batista desejou boas-vindas aos Conselheiros e Conselheiras: “É com muita satisfação que recebemos os novos membros desse grupo tão importante. A boa Governança é um pilar fundamental para a perenidade da BBP Previdência. O papel dos Conselheiro/as faz toda a diferença neste sentido. Seguiremos juntos no propósito de inspirar nossos clientes a planejarem o futuro e também de dar continuidade à excelência em gestão que nos acompanha há 26 anos. Somos muito gratos aos Conselheiros que nos deixaram. Aos que chegam, temos certeza de que trarão contribuições valiosas e desejamos as nossas boas-vindas!”

Fonte: BB Previdência

BB Previdência: conheça a inflação da aposentadoria e saiba a sua importância

Publicado em: 10/09/2021

Você sabia que existe um indicador que mede a inflação para as pessoas acima dos 60 anos de idade? O Índice de Preços do Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV/IBRE), mostra como o idoso é impactado na sua rotina de compras essenciais.

Funciona assim: primeiramente, uma metodologia é estabelecida para selecionar produtos e serviços preferencialmente consumidos por pessoas desta faixa etária. A partir daí, suas variações de preços são verificadas regularmente para a definição do índice.

Os itens acompanhados são agrupados em oito classes, as mesmas também utilizadas para medir a inflação para o consumidor em geral: Alimentação, Habitação, Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais, Transportes, Despesas Diversas, Comunicação e Educação, Leitura e Recreação.

Dessa forma, é possível comparar as variações de preço para os idosos com a do restante da população – inclusive, por categoria. No primeiro trimestre de 2021, a inflação da terceira idade ficou em 1,54%, contra 1,81% dos consumidores em geral.

Analisando alguns dados deste período é possível entender facilmente a importância de se ter um índice exclusivo para os idosos. O etanol, por exemplo, teve aumento de 24,98%, empurrando o IPC-3i para cima em 0,13%. Já quando o assunto são os planos e seguros de saúde, despesas que costumam ser muito elevadas na melhor idade, o índice subiu 2,32%, impactando o indicador em 0,18%. Ou seja, apesar de sofrer um reajuste bem menor do que o etanol, teve um peso muito maior no orçamento desta faixa etária.

Vale a pena acompanhar

Como já abordamos aqui, os custos de vida na velhice podem ser mais elevados, muitas vezes motivados pelo crescimento de despesas com a saúde. Isso exige atenção redobrada com eventuais aumentos de preços que podem trazer problemas ao seu orçamento.

É por essa razão que o planejamento financeiro para a aposentadoria deve ser feito o mais cedo possível. No caso da Previdência Complementar Fechada, começar o quanto antes a contribuir significa mais tempo de acumulação e de juros compostos trabalhando a seu favor e ainda aproveitar a trajetória profissional para usufruir de benefícios previdenciários fornecidos pelas empresas.

Ao acompanhar a inflação da melhor idade, é possível observar tendências e se preparar melhor para os próximos passos – sejam eles se proteger para um possível aumento de despesa ou mesmo ter mais segurança para um novo investimento.

Fonte: BB Previdência

 

Economistas de mercado analisam cenário macroeconômico de 2022

Publicado em:

A BB Previdência realizou um ciclo de debates com economistas de renomadas instituições financeiras para a análise do cenário macroeconômico de 2022.

Além do Economista-Chefe do Banco do Brasil, Ronaldo Távora, foram convidados Artur Wichmann, CIO da XP Private, e Eduardo Yuki, Superintendente Executivo de Macroeconomia do Banco Safra.

As análises de grandes nomes do mercado dão ainda mais subsídios à equipe da BB Previdência na elaboração de sua Política de Investimentos 2022-2026. Também participaram do encontro os conselheiros fiscais e deliberativos recém-empossados para novo mandato.

Importância para a Política de Investimentos

Responsável pela mediação dos encontros, Gustavo Lellis, Diretor Financeiro e de Investimentos da BB Previdência, destacou a importância de se ouvir diferentes perspectivas na análise do atual cenário macroeconômico do país.

“Diante da volatilidade que temos enfrentado nos últimos meses, a pluralidade de informações e visões é essencial para a construção da Política de Investimentos dos nossos Planos para os anos de 2022 a 2026”, afirmou.

Retomada em meio a riscos

Na visão dos economistas convidados, as projeções para 2022 indicam uma retomada em meio a riscos. A expectativa é de que as condições para a atividade econômica doméstica seguirão favoráveis, mas será fundamental avaliar corretamente questões como o processo inflacionário e o cenário eleitoral.

A retomada da economia brasileira teve início ainda em 2021, em um movimento considerado até surpreendente. As análises projetam a manutenção do ritmo de crescimento até o fim do ano, que poderia ser comprometido somente por um grave evento, como um eventual desdobramento inesperado da crise hídrica.

Para 2022, no entanto, há a necessidade de manter a atenção em relação aos riscos, principalmente o processo inflacionário. Mais persistente e intenso do que se previa, o aumento de preços já vem demandando uma reação contracionista na política monetária – o que, mais adiante, poderá impactar a atividade econômica.

Cenário global de crescimento

No ambiente externo, os economistas destacaram que, sob a liderança de Estados Unidos e China, as políticas econômicas adotadas em virtude da pandemia e o avanço da vacinação levaram a uma retomada global em ritmo acelerado.

No caso norte-americano, por exemplo, projeções já apontam que o crescimento tende a se manter nos próximos trimestres, com produção, emprego e consumo caminhando para os níveis antes da pandemia.

É consenso entre os economistas ouvidos que o Brasil poderia tirar melhor proveito do cenário externo positivo. No entanto, o país não vem conseguindo se juntar de forma mais sustentável ao ciclo de crescimento global.

Para eles, questões domésticas têm comprometido o desempenho brasileiro. Ainda assim, as previsões para 2022 indicam um crescimento moderado tanto de investimentos, quanto da produção.

Fonte: BB Previdência

 

Previdência Privada do Banco do Brasil vaza dados de 153 mil clientes

Publicado em: 07/05/2020

Uma falha de segurança no sistema da previdência privada do Banco do Brasil teria sido responsável pela exposição de dados de cerca de 153 mil clientes da instituição. Isso é o que afirma uma denúncia anônima enviada ao Olhar Digital na última quarta-feira (06). Segundo o site, a fonte declarou ser possível acessar e editar informações pessoais, além de cadastrar beneficiários sem intervenção do banco.

De acordo com o denunciante, para realizar o processo seria necessário somente inserir o link padrão de qualquer conta BB Previdência e substituir o “número sequencial do participante” no fim da URL por outro qualquer. Então, nome e endereço completos, CPF, data de nascimento, email, telefone, nome de entidade para portabilidade, tipo de plano e CNPJ de empresa ficariam totalmente expostos ao invasor.

Segundo informações do Banco do Brasil, a “BB Previdência é uma subsidiária da instituição, que possui independência administrativa e mantém site, sistemas e equipes de tecnologias próprios e independentes do Banco do Brasil”.

Procurado pelo Olhar Digital, o Banco do Brasil reconheceu a fragilidade no sistema da previdência e informou que retirou a página do ar. A nota da instituição enviada à repórter pode ser conferida na íntegra logo abaixo.

A BB Previdência informa que suspendeu nesta data a opção “Retirada de Patrocínio” tão logo teve conhecimento de falha na funcionalidade e que irá adotar medidas tempestivas para corrigir os problemas identificados e garantir o perfeito sigilo dos dados de seus clientes.

A opção foi criada há 20 dias e registrou desde o seu lançamento pouco mais de 400 acessos até a data de hoje. A empresa acrescenta que em nenhum momento foi possível realizar transferência de recursos para contas com CPF diferente do titular do plano de previdência. A BB Previdência mantém 46 planos de previdência, com 153 mil participantes.

Diferentemente do que diz a reportagem do Olhar Digital nunca foi possível transferir qualquer valor para beneficiários cadastrados pelo cliente. Esse registro de beneficiários existe para o caso de falecimento do participante e tem o objetivo de estabelecer quem receberá a pensão em caso de morte do participante.

Mesmo nesses casos, ainda será necessária a apresentação de documentos como atestado de óbito, documentos pessoais dos beneficiários e, se for o caso, decisões judiciais referente a espólio.

Fonte: Olhar Digital

BB diz que não obrigará funcionários a reduzir jornada

Publicado em: 02/12/2016


O Banco do Brasil assegurou hoje (22) que não obrigará funcionários a reduzir a jornada de trabalho ganhando menos.

A garantia foi dada a representantes de sindicatos que passaram o dia reunidos com a direção da instituição financeira para discutir o plano de reestruturação do banco que prevê um plano incentivado de aposentadorias para 18 mil empregados e o fechamento de 402 agências em todo o país.

De acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), vinculada à Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Banco do Brasil garantiu que, no remanejamento decorrente da reestruturação, o funcionário poderá optar em permanecer na jornada de oito horas, sem ser obrigado a migrar para a jornada de seis horas.

Os funcionários das áreas afetadas pelo fechamento das agências terão prioridade no sistema interno de recrutamento, concorrência e seleção do banco para serem realocados.

Em relação ao plano de aposentadoria incentivada, a Contraf-CUT informou que o banco concordou em cumprir os regulamentos do plano de previdência complementar de cada funcionário.

O tempo que o funcionário trabalhou no banco depois de conquistar o direito à aposentadoria será incorporado às indenizações.

Na reunião, os representantes dos trabalhadores cobraram garantias de que os funcionários que tiverem cargos e funções cortadas sejam mantidos na mesma localidade sem cortes de salário.

A reivindicação também vale para os empregados que ficarem de excedentes em cada agência.

A Contraf-CUT pediu ao Banco do Brasil que a opção para a redução de jornada de seis horas esteja disponível para outros cargos de analista e de assessores, como engenheiros, arquitetos, funcionários da Previ (fundo de pensão do Banco do Brasil) e subsidiárias como BB Previdência, BB Seguridade, Fundação Banco do Brasil e Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil (Cassi).

Os sindicalistas pediram ainda ao banco mais transparência e informações detalhadas da quantidade de cargos e pessoas envolvidas em cada unidade afetada pela reestruturação.

Segundo a Contraf-CUT, durante a reestruturação na área de logística do banco há menos de um ano, engenheiros foram obrigados a mudar de cidade e poderiam perder os cargos e terem de mudar de local novamente.

Fonte: http://exame.abril.com.br/negocios/bb-diz-que-nao-obrigara-funcionarios-a-reduzir-jornada/