Banco do Brasil abrirá em breve novo concurso na área de Tecnologia

Publicado em: 11/11/2021

Após a divulgação da lista de aprovados no concurso do Banco do Brasil , a BB Tecnologia, empresa ligada à instituição, também deve abrir o seu próprio edital. O braço do banco público, inclusive, já divulgou um projeto básico – documento necessário para início do processo de escolha da banca organizadora. Ainda não há uma data para o início das incrições.

Embora o número de vagas também não tenha sido definido, já se sabe que a seleção será para os cargos de técnico e analista, com exigências de ensino médio e nível superior. O documento antecipa que a duração do contrato deverá ser de dois anos, podendo ser prorrogado uma vez, pelo mesmo período. No último concurso, realizado em 2015, as remunerações iniciais variaram de R$ 2.119 a R$ 4.672.

O projeto básico também informa que o concurso terá abrangência nacional. A BB Tecnologia tem sede nos seguintes locais:

Região Sudeste

São Paulo (SP)
Bauru (SP)
Campinas (SP)
Ribeirão Preto (SP)
Vitória (ES)
Belo Horizonte (MG)
Uberlândia (MG)
Barra do Piraí (RJ)
Rio de Janeiro (RJ)

Região Norte

Manaus (AM)
Belém (PA)
Porto Velho (RO)
Palmas (TO)

Região Sul

Curitiba (PR)
Londrina (PR)
Passo Fundo (RS)
Porto Alegre (RS)
Florianópolis (SC)
Joinville (SC)

Região Centro Oeste

Goiânia (GO)
Campo Grande (MS)
Cuiabá (MT)

Região Nordeste

Maceió (AL)
Salvador (BA)
Fortaleza (CE)
São Luis (MA)
João Pessoa (PB)
Recife (PE)
Teresina (PI)
Natal (RN)

Último concurso

O último concurso da BB Tecnologia foi realizado em 2015. Na ocasião, foram oferecidas 300 vagas imediatas para diversos cargos de ensino médio e nível superior. Também houve formação de cadastro reserva de pessoal.

No caso de ensino médio, as oportunidades eram para técnico de administrativo, com formação de cadastro reserva nos estados da Bahia e de São Paulo. O mesmo requisito era necessário para técnico de operações- equipamentos. Nesse caso, a atuação era nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e para o Distrito Federal.

Para nível superior, a seleção foi para a carreira de analista de operações nas seguintes áreas: desenvolvimento – mainframe , desenvolvimento – mobile , desenvolvimento – ERP, desenvolvimento – plataforma baixa, requisitos e testes de software, modelagem/administração de banco de dados, infraestrutura e sistema operacional, redes, telecom e segurança e processos de TI. As vagas foram para os Estados de São Paulo, Goiás, Pará, Rio de Janeiro, além do Distrito Federal.

Na época, foram registradas 44.294 inscrições, sendo 31.903 para ampla concorrência, 12.292 negros e 99 pessoas com deficiência.

Fonte: Portal IG

BB Tecnologia e Serviços tem quadro fixado com 3.205 vagas

Publicado em: 09/07/2020

Enquanto o edital do próximo concurso Banco do Brasil não sai, novas movimentações ocorrem na estatal. Nesta terça-feira, 7, foi publicada no Diário Oficial da União a portaria que fixa o quadro de pessoal de uma das subsidiárias do banco, a BB Tecnologia e Serviços (BBTS).

De acordo com o documento, o quadro de pessoal próprio da companhia fica fixado em 3.205 vagas. Além disso, para fins de controle do limite do quantitativo de pessoal da empresa são considerados:

• I. Os empregados efetivos admitidos por concursos público;
• II. Os empregados efetivos admitidos sem concurso público antes de 5 de outubro de 1988;
• III. Os empregados que possuem cargos, empregos ou funções comissionadas;
• IV. Os empregados que estão cedidos ou disponibilizados para outros órgãos ou entidades;
• V. Os empregados cedidos ou requeridos de outros órgãos ou entidades;
• VI. Os empregados anistiados com base na Lei nº 8.878 de 11.5.1994;
• VII. Os empregados readmitidos e reintegrados;
• VIII. Os empregados contratados por prazo determinado (temporários);
• IX. Os empregados ou servidores movimentados para compor força de trabalho, conforme disposto no art. 93, § 7º, da Lei nº 8.112/90; e
• X. Os empregados com contrato de trabalho interrompido ou suspenso, à exceção dos empregados com contrato de trabalho suspenso por motivo de aposentadoria por invalidez.

Conforme a publicação, essas regras já estão em vigor desde sua data de publicação, ou seja, esta terça, 7 de julho.
Ainda de acordo com a portaria, compete à empresa gerenciar o seu quantitativo de pessoal próprio, praticando atos de gestão para contratar ou desligar empregados, desde que observado o limite estabelecido e as dotações orçamentárias.

Fonte: Folha Dirigida

BB estuda concurso para profissionais de tecnologia, diz Rubem Novaes

Publicado em: 30/01/2020

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse nesta quarta-feira (29) que a empresa estuda lançar um concurso específico para contratar profissionais de tecnologia.

Segundo Novaes, o projeto está caminhando rápido dentro da instituição é prioridade do vice-presidente de recursos humanos.

Durante painel no evento, o executivo observou que os bancos públicos têm dificuldade de reter talentos e que eles enfrentarão mais obstáculos dos que os privados para competir com as fintechs.

Reorganização

O Banco do Brasil tem promovido uma série de alterações no seu quadro de funcionário. A companhia chegou a ter 110 mil funcionário. Hoje, tem 93 mil.

Em julho do ano passado, o Banco do Brasil (BB) anunciou um conjunto de ações para promover uma reorganização institucional, que incluiu uma adequação nos quadros de funcionários, com lançamento de um plano de desligamento incentivado.

“Foram demissões nas áreas em que havia um excesso de pessoal. E tivemos um êxito muito bom”, disse o Novaes. Ele explicou que a diminuição na quantidade de concursos realizados pelo bancos promove um ajustamento natural no quadro de funcionários da empresa conforme novos funcionários vão se aposentando.

Neste ano, o BB e a Petrobras anunciaram que os empregados que tiverem os pedidos de aposentadoria concedidos pelas novas regras da Previdência, em vigor desde novembro do ano passado, serão demitidos.

Fonte: G1

BB Tecnologia planeja incorporar cinco clientes privados até dezembro

Publicado em: 13/06/2019

Sem perder a atenção no Banco do Brasil, a BB Tecnologia e Serviços (BBTS), ex-Cobra Tecnologia, está indo ao mercado e planeja incorporar até cinco novos clientes privados à sua carteira até dezembro, revelou seu presidente, Adriano Meira Ricci. Em entrevista à CDTV, do portal Convergência Digital, no CIAB 2019, que acontece esta semana, em São Paulo, o executivo disse que a virada de chave – não será apenas uma fornecedora do BB – aconteceu por meio do uso da inteligência nacional.

“Como o Banco do Brasil é muito exigente em seus processos, o nosso pessoal [são mais de 3 mil funcionários] está preparado para criar soluções ao mercado. Aqui [no evento] estamos colocando quatro soluções: biometria positiva, gestão de telefonia, gestão de monitoramento de segurança (PSIM) e segurança eletrônica (DOSA), mas temos mais soluções em desenvolvimento interno”, acrescentou Meira Ricci.

Ir ao mercado significou uma guinada nos projetos da BBTS, especialmente, com investimentos em contratação de pessoas para lidar com as corporações. “Foram 40 anos atendendo um único cliente, que seguirá sendo muito especial. Mas temos capacidade de ir além e estamos indo”, afirmou o presidene da BBTS. Segundo o executivo, hoje, as soluções da BBTS estão em piloto no mercado de seguros, em uma empresa privada que quer o modelo de cobrança e em um grande banco que almeja uma assistência técnica como a feita para o Banco do Brasil. “Nossa meta é terminar 2019 com cinco clientes privados na nossa carteira”, ressaltou.

Com relação à transformação digital, Meira Ricci disse que, hoje, o fornecedor de serviços precisa tratar o cliente do banco como se fosse um cliente seu. “Se não for assim, não vai funcionar porque o cliente está, de fato, dominando todas as ações. Ele quer ser bem atendido e exige qualidade”, observou. Assistam à entrevista com Adriano Meira Ricci, presidente da BBTS.

Fonte: Convergência Digital

Adriano Meira Ricci assume BB Tecnologia; Jacson Barros comanda Datasus

Publicado em: 20/02/2019

O Conselho de Administração da BBTS, Banco do Brasil Tecnologia e Serviços, elegeu o funcionário de carreira do Banco Adriano Meira Ricci para mais um mandato como presidente da diretoria executiva. Ele já tinha comandado a empresa, então Cobra Tecnologia, entre 2010 e 2012.

Ricci é funcionário do Banco do Brasil desde 1984, onde ingressou aos 14 anos, e além da própria BBTS estava à frente da diretoria de micro e pequenas empresas do banco desde janeiro de 2018. No BB, Ricci já passou pelas diretorias de segurança institucional, de crédito e ainda de reestruturação de ativos operacionais.

Outra mudança no setor de TICs é no comando do departamento de informática do Sistema Único de Saúde. O novo diretor do Datasus é Jacson Venâncio de Barros, da Faculdade de Medicina e também do Hospital das Clínicas da USP – onde estava à frente da Diretoria Corporativa de TI do maior complexo hospitalar da América Latina.

Também membro efetivo da Câmara Técnica de Informática em Saúde do Conselho Federal de Medicina, Barros participou do desenvolvimento da nova política de Telemedicina e da digitalização do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP).

Fonte: Convergência Digital