Banco do Brasil começa a convocar aprovados em concurso do ano passado

Publicado em: 13/01/2022

O Banco do Brasil iniciou no dia 5 de janeiro a convocação de candidatos aprovados no concurso 2021/001. O primeiro colocado de cada microrregião para o cargo de escriturário – agente comercial foi chamado para assumir seu cargo. Ao todo, 93 candidatos estão entre os selecionados.

De acordo com o banco, os outros classificados no concurso devem ser convocados nos próximos dias, assim como os aprovados para escriturário – agentes de tecnologia, sendo respeitado o número de vagas. O e-mail e o endereço utilizados para chamamento são os informados pelo(a) candidato(a) no momento da inscrição.

Quem precisar atualizar os dados de cadastro pode obter informações pelo WhatsApp BB (61) 4003-5291, ou de modo presencial, junto ao gestor da agência para a qual foi convocado. Em relação aos classificados para o cadastro de reserva, a expectativa é que as convocações tenham início no segundo semestre de 2022, considerando as necessidades do Banco do Brasil.

Os aprovados podem consultar informações sobre o andamento das convocações e demais conteúdos sobre o concurso pelo site. Mais de 1,6 milhão de pessoas se inscreveram. A seleção foi realizada para 2 mil vagas de escriturário – agente comercial, 2 mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios em todo o país, 240 vagas de escriturário – agente de tecnologia, mais 240 de cadastro de reserva, com foco em conhecimentos de Tecnologia da Informação para atuação em Brasília.

Os candidatos serão chamados conforme a classificação obtida na microrregião/macrorregião/UF e o prazo de validade da seleção externa, que é de um ano, a contar da data de publicação do Edital de Homologação dos resultados, podendo ser prorrogada, uma única vez, por igual período.

Fonte: Portal UOL

Concurso do Banco do Brasil ocorre neste domingo em todo o país

Publicado em: 24/09/2021

O concurso para as 4.480 vagas no Banco do Brasil ocorre neste domingo (26). Ao todo, serão 2.240 imediatas e 2.240 para formação de cadastro de reserva, para todos os estados e Distrito Federal. Os salários iniciais são de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais. O banco oferece ainda auxílio-refeição de R$ 831,16 por mês além de cesta alimentação no valor mensal de R$ 654,87.

A banca é organizada pela Fundação Cesgranrio. As informações podem ser conferidas no site, por meio do preenchimento do CPF e senha, cadastrados no ato da inscrição. Clique aqui para saber seu local de prova .

A Fundação afirmou que no total foram 1.645.975 de inscritos.

A prova contém 25 questões de conhecimento básico: Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Atualidades do Mercado Financeiro. Além de 45 questões de conhecimentos específicos da área pretendida. O certame inclui ainda prova de Redação de caráter eliminatório.

Fonte: Portal IG

Concurso Banco do Brasil: inscrições aos interessados vão até dia 28

Publicado em: 22/07/2021

As inscrições para o concurso público do Banco do Brasil podem ser realizadas até o dia 28 de julho. Serão 2.240 vagas imediatas e 2.240 para formação de cadastro de reserva. O processo é feito pelo site da Cesgranrio e a taxa custa R$ 38. Com o concurso, o banco vai contratar 4.480 pessoas para o cargo de escriturário.

Com as oportunidades, será possível trabalhar em todos os Estados e Distrito Federal. O candidato precisa ter ensino médio completo e idade mínima de 18 anos completos até a data de admissão.

Serão oferecidos salários de R$ 3.022,37, para uma jornada de 30 horas semanais. O banco também oferece auxílio-refeição no valor de R$ 831,16 por mês e cesta alimentação de R$ 654,87. A lista de benefícios inclui: participação nos lucros ou resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência e previdência complementar.

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Concurso do BB quer atrair novos talentos, diz Fausto Ribeiro

Publicado em: 01/07/2021

O Banco do Brasil e a Fundação Cesgranrio divulgaram nesta quinta-feira, 24 de junho, no Diário Oficial da União, o Edital de Abertura da Seleção Externa 2021/001. A seleção será realizada para provimento de:

– 2 mil vagas para Escriturário – Agente Comercial, mais 2 mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios;
– 240 vagas de Escriturário – Agente de Tecnologia, e outras 240 de cadastro de reserva, com foco em Conhecimentos de TI.

O cargo de escriturário possui nomenclaturas específicas para uso no relacionamento com o mercado, que variam de acordo com a unidade em que o funcionário está lotado. Para este concurso, os candidatos podem concorrer para Agente Comercial, que trabalha na rede de agências do BB, em todo o país, ou para Agente de Tecnologia, que assume na área de Tecnologia, em Brasília.

“Nosso objetivo é atrair novos talentos, em nível nacional, que se identifiquem com nosso propósito de cuidar do que é valioso para as pessoas. Em decorrência da pandemia, tivemos o cuidado de definir um cronograma mais extenso para realizar a inscrição, possibilitando mais tempo de estudo aos candidatos”, explica Fausto Ribeiro, presidente do BB.

As inscrições têm valor de R$ 38,00 e podem ser realizadas no período de 24 de junho a 28 de julho de 2021. A realização das provas está prevista para o dia 26 de setembro de 2021 e seguirá os protocolos de prevenção à Covid-19, conforme regras do edital. Para participar da seleção, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação.

As provas irão conter questões de Conhecimentos Básicos (25 questões): Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Atualidades do Mercado Financeiro e Conhecimentos Específicos (45 questões), de acordo com a vaga pretendida:

– Agente de Tecnologia:
Probabilidade e Estatística, Conhecimentos Bancários e Tecnologia da Informação.

– Agente Comercial:
Matemática Financeira, Conhecimentos Bancários, Negociação e Vendas e Conhecimentos de Informática.

Serão ofertadas vagas em dependências situadas em todos os estados e no Distrito Federal. No momento da inscrição, o candidato deverá escolher a UF/Macrorregião/Microrregião e a cidade de realização das provas.

A seleção externa tem validade de um ano, a contar da data de publicação do Edital de Homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogada, uma única vez, por igual período.

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais, ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês e, cumulativamente com o benefício de ajuda alimentação/refeição, o Banco concede a cesta alimentação, no valor mensal de R$ 654,87, na forma do Acordo Coletivo de Trabalho – ACT. Há possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência complementar.

Os funcionários do BB possuem, ainda, acesso à Universidade Corporativa Banco do Brasil (UniBB), que promoveu 3,5 milhões de ações de capacitação apenas em 2020. “Estamos sempre investindo no encarreiramento dos nossos funcionários. Agora em maio, lançamos um movimento interno, chamado de ‘evolution’, para trazer oportunidades de qualificação profissional, direcionadas para o incremento e desenvolvimento de competências digitais”, destaca o presidente do BB.

O Banco irá oferecer bolsas de idiomas, incentivos para graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado, oportunidades de mentoria, compartilhamento de experiências e hackathons. “A nossa cultura organizacional é baseada em valores consolidados de foco no cliente, ética, inovação, senso de dono, confiabilidade, eficiência e espírito público”, finaliza Fausto.

Mais informações sobre o concurso podem ser obtidas no Edital, disponível para consulta no site www.bb.com.br/concurso, no Diário Oficial da União, e no site www.cesgranrio.org.br.

Fonte: Banco do Brasil

 

BB abre concurso com 4.480 vagas para escriturários; salários chegam a R$ 3 mil

Publicado em: 24/06/2021

O Banco do Brasil divulgou, nesta quinta-feira (24/6), edital de novo concurso público para a carreira administrtiva, no cargo de escriturário. O salário iniciail é de R$ 3.022,37.

A Fundação Cesgrario é organizadora da seleção. As chances são para os Estados o Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e no Distrito Federal.

As chances são distribuídas da seguinte forma:

– 2 mil vagas para Escriturário – Agente Comercial, mais 2 mil de cadastro reserva, para atuação nas unidades de negócios;

– 240 vagas de Escriturário – Agente de Tecnologia, e outras 240 de cadastro de reserva, com foco em Conhecimentos de TI.

Segundo o banco, o cargo de escriturário possui nomenclaturas específicas para uso no relacionamento com o mercado, que variam de acordo com a unidade em que o funcionário está lotado.

Para este concurso, os candidatos podem concorrer para Agente Comercial, que trabalha na rede de agências do BB, em todo o país, ou para Agente de Tecnologia, que assume na área de Tecnologia, em Brasília.

Inscrições e etapas

As inscrições têm valor de R$ 38,00 e podem ser realizadas no período de 24 de junho a 28 de julho de 2021.

Para participar da seleção, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação e idade mínima de 18 anos completos, até a data da contratação.

O concurso será composto de aplicação de provas objetivas, de caracteres eliminatório e classificatório, prova de Redação, de caráter eliminatório, aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos (as) pretos (as) ou pardos (as), e procedimentos Admissionais e Perícia Médica.

A realização das provas está prevista para o dia 26 de setembro de 2021 e seguirá os protocolos de prevenção à Covid-19, conforme regras do edital.

As provas irão conter questões de Conhecimentos Básicos (25 questões): Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Matemática e Atualidades do Mercado Financeiro e Conhecimentos Específicos (45 questões), de acordo com a vaga pretendida:

– Agente de Tecnologia:
Probabilidade e Estatística, Conhecimentos Bancários e Tecnologia da Informação.

– Agente Comercial:
Matemática Financeira, Conhecimentos Bancários, Negociação e Vendas e Conhecimentos de Informática.

Remuneração e benefícios

A remuneração inicial é de R$ 3.022,37, para jornada de 30 horas semanais, ajuda alimentação/refeição de R$ 831,16 por mês e, cumulativamente com o benefício de ajuda alimentação/refeição, o Banco concede a cesta alimentação, no valor mensal de R$ 654,87, na forma do Acordo Coletivo de Trabalho – ACT. Há possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência complementar.

Os funcionários do BB possuem, ainda, acesso à Universidade Corporativa Banco do Brasil (UniBB), que promoveu 3,5 milhões de ações de capacitação apenas em 2020. “Estamos sempre investindo no encarreiramento dos nossos funcionários. Agora em maio, lançamos um movimento interno, chamado de ‘evolution’, para trazer oportunidades de qualificação profissional, direcionadas para o incremento e desenvolvimento de competências digitais”, destaca o presidente do BB.

O Banco irá oferecer bolsas de idiomas, incentivos para graduação, pós-graduação lato sensu, mestrado e doutorado, oportunidades de mentoria, compartilhamento de experiências e hackathons. “A nossa cultura organizacional é baseada em valores consolidados de foco no cliente, ética, inovação, senso de dono, confiabilidade, eficiência e espírito público”, finaliza Fausto.

O prazo de validade da esgotar-se-á após um ano a contar da data de publicação do Edital de Homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, a critério exclusivo do banco.

“Nosso objetivo é atrair novos talentos, em nível nacional, que se identifiquem com nosso propósito de cuidar do que é valioso para as pessoas. Em decorrência da pandemia, tivemos o cuidado de definir um cronograma mais extenso para realizar a inscrição, possibilitando mais tempo de estudo aos candidatos”, explica Fausto Ribeiro, presidente do BB.

Fonte: Correio Web

 

Presidente do BB quer concurso e órgão pode soltar dois editais

Publicado em: 03/06/2021

O concurso do Banco do Brasil está cada vez mais próximo de ter edital publicado. Após as apurações exclusivas do Direção Concursos acerca da realização das provas, outras informações seguem saindo.

O que se sabe é que há grande interesse da alta cúpula da entidade na contratação de empregados na área de TI e escriturário. Para o primeiro cargo, seriam 240 vagas e cadastro de reservas com número igual.

Fonte: Metrópoles

BB planeja concurso para 2021 após perder 7 mil funcionários em um ano

Publicado em: 04/03/2021

A Administração do Banco do Brasil (BB) divulgou na última sexta-feira (26/2) um relatório com informações sobre o quadro de servidores da instituição em 2020. O relatório mostra dados de distribuição geográfica de funcionários, quantidade de cargos ocupados e predominância de gênero e escolaridade.

No fim de 2019, a instituição possuía 93.190 colaboradores. Em 2020, o quadro foi reduzido para 91.673 – uma perda de 1.517 funcionários, devido a aposentadorias e desligamentos. Em janeiro de 2021, com o Programa de Demissão Voluntária ( PDV ), 5.533 empregados deixaram a empresa, resultando em um corte total de 7.050 funcionários em pouco mais de um ano.

O levantamento revela que as agências do BB são compostas, majoritariamente, por homens. 53.028 servidores eram do sexo masculino, enquanto 38.645 eram mulheres.

Segundo os dados de dezembro de 2020, a maioria dos trabalhadores possui nível superior de ensino: 48.275 têm mestrado ou doutorado, 31.735 têm graduação, 11.505 possuem o nível médio e outros 158 apresentam outro tipo de formação.

Além disso, os funcionários atuam predominantemente na região Sudeste. A região concentra 39.800 do número total de profissionais. O Centro-Oeste fica em segundo lugar, com 16.650 trabalhadores. Atrás estão a região Sul (16.136), Nordeste (15.106) e Norte (3.981).

Concurso

O corte na equipe e o fechamento de agências não alteraram o concurso público previsto para este ano. Todas as vagas abertas são para o setor digital do banco, na área de tecnologia da informação (TI). Os profissionais contratados deverão trabalhar nas agências digitais, sem conexão com as unidades que serão fechadas.

Serão selecionados 120 jovens profissionais que desejam construir carreira em diferentes áreas da tecnologia, como analytics, inteligência artificial, desenvolvimento de software e aplicativos etc. O concurso exigirá conhecimento na área de TI.

Os aprovados na seleção deverão passar por uma imersão tecnológica oferecida pelo banco. A previsão é de um salário inicial de cerca de R$ 3,8 mil, somando benefícios.

Fonte: Portal IG

 

Presidente do BB critica apenas escriturário como forma de ingresso

Publicado em: 17/06/2020

O próximo concurso Banco do Brasil (BB) está previsto para este ano, com vagas para o cargo de escriturário. Apesar disso, o presidente do banco, Rubem Novaes, voltou a defender a privatização do BB nesta segunda-feira, 8. Além disso, mostrou-se contrário ao fato de o banco ter apenas o escriturário como porta de entrada.

A afirmação foi feita durante sua participação na comissão mista da Covid-19 do Congresso, para informar aos parlamentares as ações do Banco do Brasil no combate aos danos causados pela pandemia. Durante sua participação, o presidente do Banco do Brasil afirmou que a instituição deve ter dificuldades de se adaptar aos desafios tecnológicos e de gestão diante das mudanças que o Banco Central (BC) analisa para o setor, o que inclui novos modelos de empresas financeiras, como as fintechs.

“O mundo bancário vai mudar radicalmente. As empresas bancárias serão cada vez mais empresas de tecnologia”, avaliou.

Com base nas mudanças tecnológicas, o presidente do BB entende que, com “as amarras do setor público”, o Banco do Brasil não terá a capacidade de adaptação necessária. “Apesar de extremamente eficiente, ele [Banco do Brasil] compete com outros bancos com bolas de chumbo amarradas a seus pés”, declarou, citando os mecanismos de controle ao qual o banco é submetido.

Escriturário como porta de entrada

O presidente ainda criticou a porta de entrada na instituição apenas por meio do cargo de escriturário. Segundo ele, é preciso ter pessoas cada vez mais com perfil tecnológico no banco, criticando assim o escriturário tradicional, carreira do BB.

“A porta de entrada do BB é um concurso de escriturário. Essa porta de entrada tem que ser alterada, tem que colocar gente cada vez mais com perfil tecnológico no banco”, disse o presidente, que completou: “Essas transformações, que serão necessárias, serão feitas de maneira pouco adequada, se nós continuarmos presos às amarras do setor público. É pensando no benefício do banco que falo em privatização.”

O deputado Mauro Benevides Filho (PDT) estranhou que Novaes tenha passado boa parte da sua apresentação inicial destacando títulos conquistados pelo banco como o de “Mais Inovador da América Latina”, concedido pela revista Global Finance, e, em seguida, tenha afirmado que é preciso se desfazer da instituição.

O deputado Reginaldo Lopes (PT) também discordou de Novaes. Ele disse que o Banco do Brasil, como um banco público, tem um importante papel para o desenvolvimento da economia brasileira. “Ele deveria continuar sendo do povo brasileiro. É fundamental ele continuar apoiando a agricultura. E, evidente, ele não pode ter uma lógica só de ter lucros”, salientou o deputado.

Fonte: Folha Dirigida

Concurso do Banco do Brasil: edital para escriturário sai após pandemia

Publicado em: 28/05/2020

O edital do novo concurso do Banco do Brasil para o cargo de escriturário segue previsto para ser publicado após o término do estado de emergência instalado pela disseminação da Covid-19.

A seleção estava inicialmente prevista para ter início em abril. De qualquer forma, o certame segue em preparativos, abrangendo vários estados.

Para concorrer ao cargo de escriturário, é necessário possuir apenas ensino médio. A remuneração inicial é de R$ 4.036,50, já considerando auxílio-alimentação , com jornada de 30 horas semanais. A data de publicação do edital ainda não está definida. Novas informações devem ser anunciadas em breve.

Há pelo menos dois anos é aguardada a realização de novo concurso não só para São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal, como também para os estados de Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Alagoas, Bahia, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins.

Fonte: Metrópoles

Concurso BB: edital para escriturário tem nova previsão

Publicado em: 06/03/2020

Segundo fonte do alto escalação do BB, algumas questões burocráticas precisam ser resolvidas antes da abertura da seleção, o que poderá inviablizar a sua realização ainda este mês, conforme estava programado.
Apesar disso, a fonte garantiu que o concurso está confirmado. Ela, no entanto, não informou a oferta de vagas e a organizadora da seleção. Indagado se as provas serão aplicadas no primeiro ou segundo semestre, a informação passada foi a de que “o cronograma ainda está sendo elaborado”.

A expectativa é que o BB possa anunciar, nos próximos dias, a distribuição das vagas pelos estados, bem como a instituição que irá aplicar as provas. As últimas seleções para o banco vêm sendo organizadas pela Fundação Cesgranrio, o que a torna favorita para ficar à frente deste novo certame.
O que se sabe até o momento é que o concurso terá abrangência nacional e, por isso, contemplará o Rio de Janeiro. O cargo que escriturário exige apenas o nível médio e tem remuneração inicial de R$4.036,56 mensais, já incluindo auxílios-refeição e alimentação.

A carga de trabalho é de 30 horas semanais, ou seja, seis horas diárias. Entre vários benefícios oferecidos pelo banco estão auxílio-transporte (variável de acordo com a localidade da residência e da agência de lotação do funcionário), participação nos lucros (geralmente, paga duas vezes ao ano), planos de saúde e odontológico, previdência privada com participação do banco, auxílio-creche/babá e auxílio ao filho com deficiência.

O banco também investe fortemente na capacitação dos seus funcionários, por meio da Universidade Banco do Brasil (UniBB). Por meio dos cursos oferecidos, os escriturários vão obtendo qualificações que lhes permitirão ascender profissionalmente e vir a ocupar cargos de supervisão, gerência e até diretoria.

Fonte: Folha Dirigida

Concurso do Banco do Brasil deve atrair grande número de candidatos

Publicado em: 13/02/2020


Concurseiros de todo o país estão na expectativa pela confirmação do concurso público para ingressar no Banco do Brasil. Na última semana, o presidente do BB, Rubem Novaes, informou que a instituição financeira estuda lançar em breve um certame para contratar profissionais para atuarem nas áreas de tecnologia e inovações.

Embora a direção do banco não confirme, informações extraoficiais indicam que a banca do concurso já foi definida e o edital poderá ser lançado em março. Segundo o jornal Estadão, de São Paulo, o Banco do Brasil pretende recrutar pessoas que entendem de redes sociais e transformação digital.

Os salários podem chegar a mais de R$ 4 mil, além de benefícios. Em conversa com a reportagem do Jornal da Manhã, Fábio Figueiredo, gerente interino da agência do Banco do Brasil em Pará de Minas, informou que a unidade ainda não foi comunicada sobre abertura de novo concurso.

Há seis anos na empresa pública, Fábio disse que a oportunidade de trabalhar no BB é única e que, por isso, os interessados em participar da seleção devem se preparar bastante para conseguir uma vaga.

Vale lembrar que, além do banco, existe a possibilidade de abertura de outros concursos de grandes empresas estatais. Para orientar as pessoas interessadas em ingressar no serviço público, existem sites que divulgam a abertura de processos seletivos em todo o país. Nesta lista, podemos indicar Concursos Brasil, PCI Concursos, Edital Concursos Brasil, JC Concursos e Próximos Concursos.

Fonte: Rádio Stilo

BB vai abrir concurso para nível médio com salário de R$ 4.036,56

Publicado em: 06/02/2020


Excelente notícia! O novo edital de concurso público do Banco do Brasil (Concurso Banco do Brasil BB 2020) para o cargo de Escriturário, de nível médio, já está em elaboração. A informação foi passada por uma fonte do banco ao site Folha Dirigida. O salário inicial é de R$ 4.036,56.

Segundo informações da fonte, a banca organizadora do concurso já foi definida. No entanto, o nome ainda não foi revelado. A previsão é que o edital seja aberto em março. A fonte não disse o quantitativo de vagas, mas revelou que o concurso terá amplitude nacional, abrangendo diversos estados do país.

De modo oficial, o Banco do Brasil desconversa. Inicialmente, a assessoria de imprensa do BB informou que não havia previsão de abertura de concurso, conforme informou o site Folha Dirigida. No entanto, após isso, em um segundo momento, o setor não confirmou e nem negou que a instituição esteja preparando um novo edital, limitando a dizer que a divulgação de informações sobre novos concursos depende de autorização do Conselho Diretor.

Nos últimos concursos realizados pelo BB, em 2015 e 2018, o setor de Comunicação também não confirmou, em um primeiro momento, que o banco preparava os editais. A informação só foi divulgada oficialmente próxima do lançamento do edital.
O Concurso Banco do Brasil 2020

O Escriturário de nível médio do Banco do Brasil faz jus ao salário de R$4.036,56 mensais, valor que já inclui os auxílios-refeição e alimentação, por jornada de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com direito a:

– Auxílio-transporte (variável de acordo com a localidade do funcionário);

– Participação nos lucros (geralmente, paga duas vezes ao ano)

– Plano de saúde e odontológico; – Previdência privada com participação do banco;

– Auxílio creche/babá – Auxílio ao filho com deficiência; e

– Possibilidade de ascensão profissional.

O Escriturário do Banco do Brasil tem as seguintes atribuições: comercialização de produtos e serviços do BANCO DO BRASIL S.A., atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais.
Último edital foi aberto para área de T.I.

O último edital de concurso Banco do Brasil publicado foi em 2018. O grande diferencial no concurso, no entanto, foi o bloco de Conhecimentos de Informática, que teve o maior número de questões (25) e não Conhecimentos Bancários, como aconteceu nos últimos editais.

A Fundação Cesgranrio, organizadora do certame, aplicou as avaliações em Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) ou São Paulo (SP).

De acordo com o documento publicado, as oportunidades foram para lotação nas cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Para concorrer a uma das vagas, o candidato precisava ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação, (MEC), e idade mínima de 18 anos completos na data da contratação.

Fonte: Jornal Contábil

STF mantém necessidade de concurso no BB para cargos de nível superior

Publicado em: 17/10/2019


O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, negou seguimento à Reclamação (RCL) 32298, em que o Banco do Brasil pedia a cassação de decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região que determina a necessidade de realização de concurso público específico para desempenho de profissões de nível superior. Com isso, fica revogada liminar concedida por ele anteriormente que havia suspendido o ato do tribunal.

A decisão do TRT-10 se deu em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho contra o desvio de escriturários de nível médio do banco para atuação em funções de grau superior.

Ao julgar recurso ordinário, a corte trabalhista anulou norma interna da instituição por contrariedade à regra geral do concurso público, mas manteve as nomeações já efetuadas e determinou que o BB somente nomeie empregados para as profissões de nível superior após aprovação em concurso público específico para a respectiva profissão.

No STF, a instituição financeira alegava que a medida tomada pelo tribunal trabalhista ofendia decisão do relator do Recurso Extraordinário (RE) 960429, ministro Gilmar Mendes, que determinara a suspensão nacional da tramitação de todos os processos, individuais ou coletivos, que tratam da competência para processar e julgar controvérsias sobre questões ligadas à fase pré-contratual de seleção e de admissão de pessoal e sobre a eventual nulidade do concurso público envolvendo pessoa jurídica de direito privado integrante da administração pública indireta.

No entanto, Marco Aurélio observou que a decisão do TRT-10 não tem relação com o RE, pois a discussão não é sobre disposições contidas em edital de concurso público nem sobre sua nulidade, mas apenas sobre o desvio de escriturários de nível médio do banco para funções de grau superior.

Na liminar revogada, o ministro havia determinado a suspensão do ato do TRT-10 até o julgamento do RE 960429. Com informações da assessoria de imprensa do Supremo Tribunal Federal.

Fonte: Consultor Jurídico

Déficit de servidores no Banco do Brasil demanda novo concurso

Publicado em: 10/01/2019


O déficit de servidores nas agências do Banco do Brasil (BB) é uma questão preocupante. A vacância de postos é grande, principalmente no Nordeste, onde o último certame aconteceu em 2015.

A atuação com número reduzido de empregados afeta diretamente a qualidade do atendimento prestado à população, o que é natado nos serviços bancários rotineiros. Além disso, os servidores do banco reclamam da precarização das condições de trabalho.

Ainda que uma seleção tenha sido realizada no início de 2018, os aprovados foram lotados somente nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Em decorrência da falta de concursos em outras regiões, o déficit de escriturários ultrapassa os 10 mil funcionários.

Outra situação preocupante é da área de atendimento. Apesar de não ter concurso válido em nenhuma região do país, o Banco não tem previsão em relação a um novo edital de seleção externa exclusivo para a função.

Em setembro de 2018 foi realizada uma reunião entre representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf CUT) da Paraíba e o superintendente do Banco do Brasil no estado, Antonio Carlos Servo.

O objetivo do encontro foi tratar, além da carência de funcionários, o processo de reestruturação das agências a aposentadorias incentivadas.

Na época, a superintendência do Banco do Brasil afirmou que estava realizando um mapeamento das condições de funcionamento das agências na Paraíba. O estado, entre todas as unidades federativas, é um dos que apresenta situação mais calamitosa.

Fonte: Concursos do Brasil

Bancários do BB exigem novo certame e contratações em concurso

Publicado em: 09/08/2018


O Banco do Brasil lançou, no primeiro trimestre deste ano, um edital de concurso público para preenchimento de 30 vagas em Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). No entanto, o certame não foi o suficiente para prover a atual demanda do Banco. Acontece que os bancários da instituição realizaram no final do primeiro semestre, um protesto exigindo do banco e do governo a realização de concurso público e contratações para suprir a falta de funcionários em todos os locais de trabalho.

“O Sindicato exige contratações diante deste desmonte promovido pelo governo federal. O banco deveria era melhorar as condições de trabalho dos funcionários, pois lucrou R$ 3 bilhões neste primeiro trimestre, 20% a mais do que o mesmo período do ano passado”, disse o funcionário do BB Davi Basso, diretor da Fetec e conselheiro consultivo da Previ.

De acordo com o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, nos últimos 12 meses, o Banco do Brasil fechou 1.983 postos de trabalho e 270 agências no país, causando inclusive conflitos nesses locais de trabalho entre a população e bancários.

“O Sindicato e os bancários do BB defendem um banco público para a sociedade, com crédito mais barato, tarifas menores e, principalmente, melhores condições de trabalho para os funcionários melhor atenderem a população. É importante a participação dos funcionários do BB no protesto. Precisamos de concursos públicos e contratações para preencher vagas nas agências e departamentos, pois há em todos os locais de trabalho sobrecarga. Vamos mostrar que estamos unidos e prontos para defendermos nossos direitos na Campanha Nacional, que já está começando”, finaliza Davi Basso.

Sobre o cargo de Escriturário do Concurso Banco do Brasil 2018
O cargo de Escriturário conta com remuneração inicial de R$ 2.718,73 (Dois mil, setecentos e dezoito reais e setenta e três centavos) e auxílio alimentação/refeição de R$ 1.350,00, totalizando ganhos de R$4.068,73. Além disso, haverá possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional; participação nos lucros ou resultados, nos termos da legislação pertinente e acordo sindical vigente; vale-transporte; auxílio-creche; auxílio a filho com deficiência; e previdência privada.

O Escriturário do Banco do Brasil tem as seguintes atribuições: comercialização de produtos e serviços do BANCO DO BRASIL S.A., atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais.

Último concurso do Banco do Brasil foi divulgado no dia 06 de março
No dia 06 de março, o Banco abriu concurso para preencher 30 vagas no cargo de Escriturário, além de cadastro reserva. A Fundação Cesgranrio, organizadora do certame, aplicou as avaliações no dia 13 de maio em Belém (PA), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) ou São Paulo (SP).

De acordo com o documento publicado, as oportunidades foram para lotação nas cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). Para concorrer a uma das vagas, o candidato precisou ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação, Secretarias ou Conselhos Estaduais de Educação, (MEC), e idade mínima de 18 anos completos na data da contratação.

O concurso do Banco do Brasil BB 2018 contou com quatro etapas, conforme disposto a seguir:

a) 1ª Etapa: Avaliação de Conhecimentos, mediante a aplicação de provas objetivas, de caracteres eliminatório e classificatório, sob a responsabilidade da FUNDAÇÃO CESGRANRIO.

b) 2ª Etapa: Prova de Redação, de caráter eliminatório, sob a responsabilidade da FUNDAÇÃO CESGRANRIO.

c) 3ª Etapa: Aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos(as) pretos(as) ou pardos(as), conforme subitem 4.2 e seus subitens.

d) 4ª Etapa: Procedimentos Admissionais e Perícia Médica, de caráter eliminatório, sob a responsabilidade do BANCO DO BRASIL S.A.

Fonte: Notícias dos Concursos

Cesgranrio divulga resultado do concurso de escriturário para o BB

Publicado em: 14/06/2018


Foi divulgado nesta terça-feira, dia 12 de junho pela Fundação Cesgranrio, o resultado dos recursos e os resultados das provas objetivas e notas preliminares da redação do grande concurso do Banco do Brasil para o cargo de Escriturário, que contou com 127 mil candidatos. A divulgação dos resultados finais está prevista para sair na data provável de 5 de julho de 2018. Veja os resultados.

A seleção ofertou 30 vagas imediatas, mais formação de cadastro reserva em nível inicial da carreira administrativa, cargo de Escriturário. Do total de vagas, 5% serão destinadas às pessoas com deficiência e 20% aos negros e pardos.

As oportunidades são para as dependências situadas nas cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP). De acordo com a banca organizadora, foram 127.304 candidatos inscritos, sendo 662 concorrendo às vagas reservadas para pessoas com deficiência e outros 22.206 concorrendo na reserva de cotas para negros.

Sobre as provas

As provas objetivas foram aplicadas no dia 13 de maio de 2018, com o gabarito preliminar divulgado no dia 14 de maio no site da banca organizadora. As provas objetivas foram aplicadas nas cidades de Belém-PA, Belo Horizonte-MG, Brasília-DF, Campinas-SP, Curitiba-PR, Fortaleza-CE, Porto Alegre-RS, Recife-PE, Rio de Janeiro-RJ e São Paulo-SP.

O concurso foi composto de prova objetiva e prova de redação. A prova objetiva teve 70 questões de múltipla escolha, sendo 20 de conhecimentos básicos (língua portuguesa, língua inglesa, matemática e atualidades do mercado financeiro), e 50 questões de conhecimentos específicos (probabilidade e estatística, conhecimentos bancários e conhecimentos de informática). Já a redação deveria ter de 25 a 30 linhas.

A prova objetiva vale 100 pontos e para ser aprovado o candidato deveria obter 60% de acertos totais, além de 55% de acertos na prova de conhecimentos básicos e 60% de acertos na prova de conhecimentos específicos. Já na redação foi exigido 70% do total de pontos para aprovação.

Salário Escriturário

O cargo de Escriturário exige certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio reconhecido pelo Ministério da Educação, e idade mínima de 18 anos completos na data da contratação.

O rendimento inicial do cargo é de R$ 2.718,73 por regime de trabalho de 30 horas semanais, mais benefícios como possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros ou resultados, vale transporte, auxílio-creche; auxílio alimentação/ refeição de R$ 1.314,00; auxílio a filho com deficiência e previdência privada.

Atribuições do Cargo

Os escriturários atuam na comercialização de produtos e serviços do Banco, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/ manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco.

Os candidatos serão convocados para contratação conforme as necessidades do Banco do Brasil S.A, a classificação obtida, e o prazo de validade da seleção, que será de um ano a contar da data de publicação do edital de homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogada, uma única vez e por igual período, a critério exclusivo do Banco do Brasil. Saiba mais no edital do Concurso Banco do Brasil (BB) 2018

O concurso foi composto de prova objetiva e prova de redação. A prova objetiva teve 70 questões de múltipla escolha, sendo 20 de conhecimentos básicos (língua portuguesa, língua inglesa, matemática e atualidades do mercado financeiro), e 50 questões de conhecimentos específicos (probabilidade e estatística, conhecimentos bancários e conhecimentos de informática). Já a redação deveria ter de 25 a 30 linhas.

A prova objetiva vale 100 pontos e para ser aprovado o candidato deveria obter 60% de acertos totais, além de 55% de acertos na prova de conhecimentos básicos e 60% de acertos na prova de conhecimentos específicos. Já na redação foi exigido 70% do total de pontos para aprovação.

Salário Escriturário

O cargo de Escriturário exige certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio reconhecido pelo Ministério da Educação, e idade mínima de 18 anos completos na data da contratação.

O rendimento inicial do cargo é de R$ 2.718,73 por regime de trabalho de 30 horas semanais, mais benefícios como possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros ou resultados, vale transporte, auxílio-creche; auxílio alimentação/ refeição de R$ 1.314,00; auxílio a filho com deficiência e previdência privada.

Atribuições do Cargo

Os escriturários atuam na comercialização de produtos e serviços do Banco, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/ manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do Banco.

Os candidatos serão convocados para contratação conforme as necessidades do Banco do Brasil S.A, a classificação obtida, e o prazo de validade da seleção, que será de um ano a contar da data de publicação do edital de homologação dos resultados finais, podendo ser prorrogada, uma única vez e por igual período, a critério exclusivo do Banco do Brasil.

Fonte: Ache Concursos

Concurso Banco do Brasil terá participação de 150 mil candidatos em 2018

Publicado em: 10/05/2018


Já está disponível para consulta o cartão de inscrição dos candidatos do concurso Banco do Brasil 2018, para escriturários. O documento, com o local e o horário da prova objetiva da seleção, pode ser acessado no site da Fundação Cesgranrio, organizadora. No cartão, os candidatos devem conferir ainda: nome; número do documento de identidade, órgão expedidor e estado emitente; CPF; data de nascimento; e sexo. As avaliações estão confirmadas para este domingo, dia 13, pela manhã.

Quem precisa de tratamento diferenciado para a realização das provas ou concorre às vagas reservadas para pessoas com deficiência ou para pessoas negras ou pardas também deverá conferir todos os dados no cartão de confirmação. Caso haja erro em relação à cidade de realização das provas ou na condição de pessoa com deficiência e negros, será preciso entrar em contato com a Fundação Cesgranrio. Isso poderá ser feito nestas quinta e sexta-feiras, dias 10 e 11, pelo telefone (0800 701 2028). O atendimento é feito das 9h às 17h. O candidato também pode entrar em contato pelo e-mail (concursos@cesgranrio.org.br).

O BB também informou o número definitivo de inscritos da seleção. O quantitativo adiantado por FOLHA DIRIGIDA na última terça, 8, era referente à ampla concorrência. Somando deficientes e negros, são 150.172 candidatos na disputa. Esse número é composto por 127.304 da ampla concorrência, 22.206 negros e 62 deficientes – acesse a divulgação no site da Cesgranrio. Por região, o banco informou apenas a relação de inscritos da ampla concorrência.

Do total de concorrentes, São Paulo lidera, com 37.568 inscritos. Logo atrás, Rio de Janeiro e Brasília, regiões que também contam com vagas nesta seleção, têm 36.037 e 32.117 inscritos, respectivamente. Vale lembrar que o concurso Banco do Brasil teve as inscrições abertas no período entre 8 e 27 de março. O concurso conta com 60 vagas, sendo 30 imediatas e 30 em cadastro de reserva. Todas as oportunidades são para o cargo de escriturário, com exigência de nível médio completo. A remuneração para os classificados será de R$4.036,56. A seleção terá validade de um ano, prorrogável por igual período, e os selecionados serão contratados pelo regime celetista.

Saiba como serão as provas do concurso

Os candidatos do concurso Banco do Brasil 2018 serão avaliados por meio de prova objetiva e redação. Esses exames estão marcados para o próximo domingo, 13 de maio, embora seja Dia das Mães. A prova objetiva terá 70 questões. Dessas, 20 serão de Conhecimentos Básicos e 50 de Conhecimentos Específicos. Todas as questões contarão com cinco alternativas e apenas uma resposta correta. A pontuação máxima a ser atingida é de 100 pontos.

As questões de Conhecimentos Básicos possuem, no total, valor de 25 pontos distribuídos por: Língua Portuguesa (5 perguntas), Língua Inglesa (5), Matemática (5) e Atualidades do Mercado Financeiro (5). Já os itens de Conhecimentos Específicos somam 75 pontos, sendo divididos pelas disciplinas de: Probabilidade Estatística (20 questões, totalizando 30 pontos), Conhecimentos Bancários (5 questões, totalizando 7,5 pontos) e Conhecimentos de Informática (25 questões, totalizando 37,5 pontos).

Será aprovado o candidato que conseguir pelo menos 60% do total da pontuação das provas objetivas ou 55% da parte de Conhecimentos Básicos ou ainda 60% da pontuação da prova de Conhecimentos Específicos. Caso um concorrente obtenha nota zero em qualquer uma das disciplinas estará eliminado do concurso Banco do Brasil 2018. Somente os candidatos classificados nos exames objetivos terão as provas de redação corrigidas.

Fonte: Folha Dirigida

Justiça nega pedido de contratação imediata de aprovados em concurso do BB

Publicado em: 16/03/2018


A 6ª turma do TRT da 2ª região negou provimento ao recurso interposto por candidatos aprovados em concurso para o cargo de escriturário do Banco do Brasil. Os concursados alegaram que a instituição estava contratando temporários para exercerem a função em vez de nomear os aprovados.

Os candidatos participaram do concurso e foram aprovados. Entretanto, não foram nomeados e ingressaram na Justiça alegando que o BB contratou empresas para a prestação dos mesmos serviços que seriam realizados pelos escriturários. Na inicial, os candidatos afirmaram que já deveriam ter sido contratados mesmo que o prazo do concurso ainda não tenha expirado, e pleitearam a contratação imediata.

Ao julgar o caso, o juíz do Trabalho Roberto Aparecido Blanco, da 50ª vara de São Paulo, considerou que as funções do cargo de escriturário eram diferentes das funções exercidas por trabalhadores temporários e terceirizados contratados pela instituição. O magistrado, então, julgou improcedente o pedido dos candidatos.

Em recurso ao TRT da 2ª região, os concursados pleitearam, além da nomeação, indenização por danos morais, alegando direito à nomeação ao cargo. Ao analisar o caso, a 6ª turma ponderou que “não ficou demonstrado que o réu contratou trabalhadores, de forma precária, para exercer as funções de escriturários”. O colegiado ainda detalhou a diferença existente entre as funções exercidas por trabalhadores de empresas terceirizadas e de concursados ao cargo de escriturário.

“Consta no edital do concurso a descrição do cargo de escriturário: ‘2.4 DESCRIÇÃO SUMÁRIA DAS ATIVIDADES: comercialização de produtos e serviços do Banco, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A.’ (fls. 103). De outro lado, o objeto dos contratos com empresas referidos pelos autores é ‘execução e/ou auxílio de tarefas internas e externa, complementares ou de apoio aos serviços administrativos, operação de máquinas ou aparelhos auxiliares de trabalhos burocráticos e auxílio em serviços de natureza manual ou mecânica, de acordo com as instruções fornecidas pelo Banco’.”

Em razão disso, a turma manteve, por unanimidade, o entendimento do juízo de 1º grau e negou provimento ao recurso dos candidatos. Participaram do julgamento os desembargadores Antero Arantes Martins – relator, Rafael Edson Pugliese Ribeiro e Valdir Florindo.

Confira a íntegra do acórdão.

Fonte: Portal Migalhas

Concurso do BB: mudanças no perfil exigido para escriturários geram discussões

Publicado em:


A divulgação do edital do concurso Banco do Brasil, para escriturários, foi comemorada por muitos concurseiros. Mas ao se depararem com as regras do edital, eles tiveram uma surpresa: o perfil exigido para essa função é de Tecnologia da Informação (TI), e não aquele clássico escriturário, que desempenha apenas rotinas bancárias e administrativas.

No programa da seleção, consta que a parte de Conhecimentos de Informática terá o maior número de questões (25) e não Conhecimentos Bancários, como ocorre rotineiramente. Além disso, foi incluída a disciplina de Probabilidade e Estatística (20 perguntas).

A representante da Comissão de Empregados da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro dos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Fetraf-RJ/ES), Rita Mota, reprovou essa atitude do banco. “Para mim, isso é desvio de função. Esses funcionários vão ganhar um salário de nível médio, mas precisarão ter um nível de conhecimento mais avançado, com foco em TI”, criticou.

Segundo a sindicalista, a maior necessidade é de escriturários com o perfil tradicional, que atuam presencialmente nas agências, lidando com o público, e não de profissionais com formação em TI. “Precisaríamos de um concurso com um número de vagas que suprisse toda a carência das pessoas que se aposentaram, adoeceram. Desde 2016, 10 mil empregados deixaram o BB e 400 agências fecharam em todo o Brasil. Com isso, os que permanecem estão sobrecarregados”, revelou.

Sem concurso para o escriturário tradicional, déficit é grande

Rita Mota ainda denunciou outra situação interna do BB: “As pessoas entraram nos concursos passados como escriturários tradicionais, com formação de nível médio. Mas quem já tem esse perfil de TI passa por uma seleção interna, dependendo das necessidades do banco. Se for aprovado, começa a atuar como analista (carreira de nível superior), obviamente ganhando um salário bem maior. Outro desvio claro de função”, desaprovou.

Rita ainda acrescentou que, em todo o Estado do Rio de Janeiro, faltam mil funcionários. “Não há como dizer em qual região a carência é maior, pois o déficit é grande em todo o Rio”, disse. A sindicalista citou também a falta de outro benefício que, a princípio, não será oferecido nesse concurso, já que não consta no edital: o plano de saúde. “Isso é um absurdo, pois os funcionários sempre tiveram direito”, reclamou.

Diretor do BB explica mudanças

Em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA, concedida por e-mail, o diretor de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil, José Caetano Minchillo, esclareceu as mudanças. Segundo ele, elas são resultado das necessidades atuais do BB.

“Ao longo dos últimos anos, o Banco vem inovando em seus concursos, incluindo e alterando o conteúdo programático a cada seleção, a fim de atender às necessidade de pessoal das diversas áreas do BB. Essa é uma dinâmica constante da instituição, pois cada concurso é único e realizado com base em um cenário econômico e financeiro que orienta as práticas de recrutamento e seleção do banco”, esclareceu, informando qual é o objetivo desse novo concurso. “Prover vagas de escriturário nas capitais incluídas no edital, com vistas a atender necessidades estratégicas do banco”, informou.

Questionado sobre o dia a dia do escriturário, ou seja, como ele atuará no Banco do Brasil, Minchillo assegurou que esses profissionais poderão atuar em “qualquer dependência do banco”, podendo, portanto, não serem lotados apenas em agências. “O local de trabalho será definido pela empresa no momento da contratação. A rotina será o desenvolvimento das atividades descritas no edital”, completou.

Entre atribuições mencionadas no edital estão “comercialização de produtos e serviços do BB, atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários. Estão previstas ainda a redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; e execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo”.

Fonte: Folha Dirigida